SUBSÍDIOS E EIXOS PARA REFLEXÕES PARA METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS “Projetos como sinais estratégicos de resistências da vida natural sustentáveis – Termo epistemológico e científico”

I – INTRODUÇÃO

Desenvolvimento científico e acadêmico em suas epistemologias, este SSAN, como Projetos: Estudos de objetos; Temáticos – Problema ou soluções investigativos, e ou aplicativos pós teorizamos para construção – Constructos práticos de retornos em suas bases de “clientelas” comunidades – desencadeantes de problema – Soluções aplicabilidade de entornos científicos correlatas de respostas em suas hipóteses e probabilidades diretivas possíveis detectáveis .

II – DESENVOLVIMENTO

A desconstrução de políticas públicas presentes, e futura sem perspectivas a priori ainda em branco – Aberto ou preto(Problemas graves – Sócio – políticos). Urgentemente a serem reafirmadas ou confirmada para projetos e pesquisadores e sociedades e comunidades, para:

a) Projetos alternativos tecnológicos – Sustentáveis como científicas e naturais saúde – médicas e nutrição;
b) Projetos em construção de soluções científicos Sócio – políticas em respostas objetos e/ou temáticos in clientelas e comunidades;
c) Projetos escapes de sobrevivências pelos “captantes de lucros investíveis” de retorno para suas bases comunitários, e ou ambientes;
d) Projetos em adiantes faces compatíveis niveladas em paralelos em anelos científicos produzidos com a resistências SSAN ;
e) Desafios e seus afunilamentos e fechamentos cada vez, mais de SSAN – Sustentáveis e mais fomento de ciências por :Paralelos , circuitos e anelos.

2.1. INFORMAÇÃO : APRENDIZAGEM , CONHECIMENTO E COMUNICAÇÃO – PROJETOS
Investimentos 100% em “educação e eixos paralelos e intrínsecos:

a) Antídotos para combater as contradições de Mercado – Negócios mais crescentes em desalinhos regulares, para desenvolvimentos e avanços sustentáveis e em equidades políticas e científicas(Teóricos e práticos);

b) Experimentos otimizantes difundidos regionais internos e internacionais externo: Ex: . Laboratórios horta sustentáveis – Projetos Fazenda com políticas em SSAN:  Com meios de produção em comunidades, com pesquisadores em suas alavancas de referências estratégicas; Agriculturas agroecológicas, com bases naturais e técnicas possíveis de Capitalismo sem equidades lucrativas exageradas e exploradoras;

c) Equilíbrios Sustentáveis – Políticas públicas – Eco sustentáveis;

d) Produtivíssimos, tempo e experiências rígidas e ciências/pesquisas e experimentos otimistas de respostas( Difundidas em ciência cidadã IV ENPSSAN), Wittman, H, 2019).

3.0 Prospectos teóricos para discussão e diálogos para projetos práticos – Agroecologia:

a) Dialogar com o meio de produção com bases opcionais do Capitalismo, sem a ótica lucros pelos lucros;

b) investimentos de interesses 10% voluntários e discentes/Alunos etc.;

c)Comercialização em bases locais e entornos de estudos e pesquisa para negociar outros/ e ou comunidades, e focos temáticos agroecológicos;

d) Comércio de produção intelectual científica comunitária de recursos de informação para difusão;

e) Relações diversidades com as comunidades e focos;

f) Projetos de tradução línguas e difusão de produção científica por Projetos – Campo – Pesquisadores de referência maiores, e outros; para livre acessos;

g) Aberturas “ espaços experimentos – Agroecologias com receptividades para visitantes e seus aspectos e interesses para projetos;

h) Projetos vigorantes e promissora por referencial, vivências em meios as diversidades.

CONCLUSÃO

As bases referenciais situados como subsídios e eixos elencados nestes princípios adensados e abordados a priori citados, e futuras investidas, praticadas em suas áreas: Saúde – médicas e nutrição SSAN, em projeções prévios : a) Experimentos otimizantes em agroecologias – Fazendas, e outros; b) Reflexões sobre: Estatísticas – FAO; c) Direitos DHANA em violações; d) Inversão de valores éticos e morais; e) Projetos inviabilizados para orientações; f) Quantificação de controles resultantes otimizados; g) Direito a comida, com políticas públicas com mais qualidades e menos lucros, para acessos básicos quantitativos e nutricional por adequados, pessoas acessíveis; h) Otimizar políticas públicas fracas e frágeis, como também extremidades de suas ante políticas; i)Economias em crises e reflexos de projetos agroecológicos otimistas, livre acessos; j) Diaporativismo, para princípios da ótica cultura e histórico – “ Diáspora da fome”; l) Perspectivas e aplicabilidades – Agroecológicas em meios urbanos – SSAN; m) humanização da pesquisa e consumidores; n) Questionamentos frente projetos urbanos – Agricultura urbana [Centros e periferias], com menos focos de consumo pelo consumo Orgânicos – Técnicos e trabalho de plantio sustentáveis: Poderes de influências(Consumidores e comunidades); Sistemas econômicas , rendas e dispositivos do lucro, atravessadores; p) Povos indígenas em políticas públicas em desconstrução – Agroecológicas e naturais de subsistências comunitárias e familiar. E em sequenciais questões futuras para sintetizarmos por antítese: Incrementos subsidiárias de possíveis polarização de democracias, com às transformações gerais em SSAN , com eixos para não linear e mecanicistas”. Com perspectivas em endereços – Linhas de aplicação: Contextos reais e com mecanismos sociais(Sem regulações de legis – possíveis), com mais a forças políticas e tecnologias a serem, por impulsos absolvidos e conhecidas populares, hiper difundidas em aprendizagem e conhecimento; Adequações e adaptações possíveis em sistemas In locos, e outros prospectos e equitativos e equacionalizantes; Acessos de pesquisadores em bases de diversidades de línguas no mundo, para subsidiarem estudos e investigações, com experimentos e difusões disseminadas – Inclusas a todos.

[Jusenildes dos Santos. SUBSÍDIOS E EIXOS PARA REFLEXÕES PARA METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS “Projetos como sinais estratégicos de resistências da vida natural sustentáveis – Termo epistemológico e científico ”University Europeia Atlantic – Ibero americana. TI . Teologia e política- FCP. PENSSAN – FIAN . Docência prática – UFG, 2019].

 

Usualidade de TICs – IV ENPSSAN : Perspectivas Aprendizagem e conhecimento

I – INTRODUÇÂO

O encontro de profissionais pesquisadores – pesquisa IV ENPSSAN –  2019 UFG, sintonia nacional e internacional – SSAN Soberania Segurança Alimentar e nutricional, empreende – se, pelas bases, de percepção objetiva de cada membro em circunstâncias de compromissos e trabalhos acadêmicos e convidados em suas linhas de estudos e pesquisa. Neste congregou se: a) Reunir e fazer encontros e simultâneos programáticos, numa pluralidade de 2 a 2 anos, em Estado por sede acolhido e aberto, neste discutir se e congregam conhecimentos, informações e experiências em suas práticas e contextos de pesquisa, ensino e extensões; b) E acessar pesquisa por defesa e apresentações de estudos e práticas de trabalhos – Projetos; c) Núcleos de estudos investigativos e comunitários em pesquisa e desempenho; d) Disseminações de estudos e pesquisa e produções científicas; e) Vínculos de entidades civis e suas prática comunitárias. Todo formato, temático por interesses e colaborações e participações previstas, em ênfases de centros regionais e grupos de trabalhos temáticos – GT 6 dinâmicos e metodológicos, e apoios: Conferências; Seminários; Painéis; Reuniões; encontros; cursos e mini; Stands; Feiras de conhecimentos e trocas de informações; Lazer; Visitas; Práticas acadêmicas; Experimentos; Mostras; E etc. Nesta perspectiva, acompanhamos a trajetória dos eventos, e aqui, considerações de uma simples e peculiar, em nossa visão, avaliação do uso de TICs – Tecnologias da Informação e comunicação. Tema: Paradigmas e desafios para ciência cidadã em SSAN – TICs

II – Desenvolvimento

2.1 . Ferramentas TICs

Essas peculiares FE, vista por recursos auxiliares pedagógicos, alinhados a Sistemas de Informações: Programas tradicionais de suas usualidades familiares de trabalhos de registro, em tecnologias digitais; Informatização e alternativas em informação e com introdução de uso de mídias.

2.2. Recursos auxiliares

Sistemas de informações programas Família – Microsoft em apresentações de visualizações de Slaíds com edição auxiliares – ADOBE de leituras de editores, music, imagens, textual, movimentação etc. Projeção automática auxiliante. Recursos de assistência, com controle, e mostras de verbalização de apresentações orais. Auxílios de operacionalização e gerência com serviços privados, empresariais (Mínimos básicos ), e contextos de discentes de Pós – Stritus Sensu; e Latus Sensu, práticas e teóricas acadêmicas e profissionais de pesquisa, ensino e extensão.

2.3 . Métodos pedagógicos

A aplicabilidades de auxílios pedagógicos de práticas, esse uso de ferramentas em recursos em TICs, que encaminham otimização dos projetos de pesquisas. Sistemas de informação, em carnal w w w mundial – On line. Os formatos de assistências didáticas PE de domínio e aprendizagem em conhecimentos, essa a base circunstancial de maioria de profissionais que adotam meios TICs – [FE e RE], Consideravelmente, com otimização in loco, prontos de exibição de suas apresentações, cujo antecedentes trabalhos – projetos programados em série e sequenciais por: a) Modular; b) Blocos – Fases; E etapas de grupos de trabalhos, em agrupamentos temáticos científicos. Mesas compostas em linhas, aparecem abrindo contextos e eixos conjunturais do tema: Paradigmas…. Serviços de aparelhos de circulações de áudios – Mesa gerencial e fones de ouvidos para tradutores em simultâneos línguas: Inglês , Frances e Espanhol. As etapas simultâneas por revisão de falas( 02 pessoas). Mesas gerenciais de serviços microfones de falas e comunicação coloquiais e orais em todo evento e conferências e assembleias de todos auditórios, e salas temáticas organizadas e suas práticas com serviços, compatíveis de TICs: Hardwares, Softwares em programas processadores e SI.

CONCLUSÃO

De forma básica programadas – Prática com otimização. Detectamos inovações em TICs, se não SI e programas – SI práticas e cursos de vídeos: Mini – curso : Como desenvolver e processar em vídeos para exibições científicas em mídias. Acontece como propostas e convite de recursos – Inovador para apresentações – Aprendizagem básica práticas e teórica, como então alternativas sugestivas de futuro e direções para profissionais utilizarem, em meios recursos pedagógicos e arte em cinema – exibição e produto Produção e registro documentário informacional sugestiva futuras em linhas e concentração.

[Usualidade de TICs – IV ENPSSAN : Perspectivas Aprendizagem e conhecimento. Jusenildes dos Santos. University Europeia Atlantic – Ibero americana. – Membro acadêmica PENSSAN – FIAN – BR. Teologia e políticas – FCP. Docência Práticas – U F G 2019].

PERCEPÇÕES PARA PARÂMETROS E ELEMENTOS – ADOÇÃO DE MÉTODOS ÁGIES EM PROJETOS: PONTOS ESSENCIAIS A CONSIDERAR OTIMIZANTES. “REFERENCIAIS DE PESQUISAS – ANÁLISES DE ESTUDOS”

O presente contexto buscou relacionar em percepções viáveis objetivando caminhos futuros de alternativos poder de decisão para escolhas de métodos ágeis em segmentos de TI. As comparações e adensações para formar conteúdos por parâmetros e elementos substanciais para vias de posição diretivas em uma possível gestão e aberturas requeridas por requisitos tais metodologias a empreender; por uma adoção de possíveis Softwares para projetos de negócios com instâncias de problemas e casos a solucionar. E sob teor de conclusões de estudos, com comparativas e avançados produtos MA com condensações de pesquisas e investigações basicamente encontradas em publicações referenciadas de Organismos institucionais e pesquisadores em TI em projetos concluídos e abertos para adensações a integrar suas origens e destinos; onde, podemos considerar por pontos essenciais: 1) Métodos ágeis avançados e integrados no mercado de TI; 2) Certificações científicas em literaturas bibliográficas em suas origens e integrações de destinos; 3) Experiências e conhecimentos em práticas ágeis; 4) Ênfases consistentes em área de TI e suas adequações de segmentos organizacionais desenvolvidas de Softwares reconhecidos em MA ; 5) Os produtos, artefatos e instrumentais gerados de pesquisas em engajamentos organizacionais subsidiadas; 6) E propostas de outras inovadoras investidas para pesquisas em novos projetos a serem desenvolvidas para resultados e experiências a integrar conhecimento epistemológico para o projeto e para o Método escolhido. No texto encontraremos a seguir: I – Introdução; II – Desenvolvimento: 2.1 – Métodos -modelos – empoderamento em conhecimento em inteligência artificial; 2.2 – Capacidade de maturidade – métodos ágeis avançados e integrados; 2.3 – Otimização – Inovações MA – Ágeis; 2.4 – Equipe – trabalho – Valores de conhecimento e experiência cultural; 2.5 – Resultados – Análises e Instrumentais de pesquisa; 2.6 – Métodos Ágeis : SCRUM e G e P em MA e Conclusão.

II – DESENVOLVIMENTO

2.1 – Métodos/modelos – empoderamento em conhecimento: Inteligência artificial

Métodos/ modelos e o transcurso técnico e processamentos de atividades práticas numa entronização com metodologias em desenvolvimentos de Software em TI para gerenciamento de projetos com ferramentas para otimização e positiva sistematização de SI – TICs que enfatizam: Conhecimento elevado na sua importância que sendo constituída paulatinamente na usualidade de potenciais intrínsecos em inteligência artificial, numa linguagem de informatização computacional e com dimensões de uma gestão estratégica de projetos, com:

2.1.1 – Ferramentas e conhecimentos de mesmos contextos de suporte e apoio de trabalho/gestão de projetos a serem considerados;

2.1.2 – Considere-se as melhorias em referenciais a um indicador médio(grau) e canal de comunicação, como metodologia de trabalho/grupal;

2.1.3 – As ferramentas de TI/ suporte/ apoio na comunicação interna;

2.1.4 – Expoentes em questões de riscos ao perceber que a utilização de tecnologia abrange também implicações em trabalho humano, e etc.

2.2 – Capacidade e avanços – Métodos ágeis/ integração
Consideramos elementos importantes – chaves que encontrem estes referenciais imprescindíveis:

2.2.1 – Acompanhamento de clientes;

2.2.2 – Experiências e conhecimentos com práticas ágeis;

2.2.3 – Incentivos em investimentos de inovação de produtividade do trabalho;

2.2.4 – Amadurecimento de capacidade/ maturidade de métodos com colaborações de pesquisas: caso prático/ problemas – soluções de conhecimentos em métodos avançados(origens e destinos);

2.2.5 – Melhorias em métodos(processos/ atividades), agilidades e flexibilização em seus processos/na adoção de metodologias de conhecimentos inteligentes: Eficientes ao trabalho, com mais facilidade – agílimo e sobretudo ativo em suas operações;

2.2.6 – Certificação de perspectiva para a qualidade, com prioridade(singularidade, a complexidade e a mudança);

2.2.7 – Crescimento para abordagens metodológicas: escolhas para investigações/ empresas organizacionais – estudos;

2.2.8 – Desafios para conhecimentos abertas na soluções – casos de problemas/ trabalho em metodologia ágeis;

2.2.9 – Literatura bibliográficas essenciais em suas origens/pesquisas;

2.2.10 – Ênfases consistentes em área de TI e suas adequações de segmentos organizacionais (Desenvolvimentos de Software);

2.2.11 – Os produtos, artefatos e instrumentos de pesquisas gerados em engajamentos organizacionais;

2.2.12 – Desafios em formar uma valiosa equipe de trabalho(profissionais – TI a Ex:. Analistas, engenharias, gestores, especialistas de suporte e, etc.;

2.2.13 – E etc.

2.3 – Otimização – Inovação MA – Métodos ágeis

Em cenários de negócios de cunho de metas técnicas ou/e negócios, os segmentos em TI engajam numa busca por vantagens competitivas e com uma alta velocidade para informações e possibilidades de soluções de problemas com extrema rigorosidade aos métodos inteligentes artificiais com características tecnológicas inovadoras para mudanças: Capazes, rápidos, ágeis, eficientes e eficaz em informações resultados de : Estudos/problemas de casos diagnosticadas em organizações/ empresas independentes de tamanho ou diferentes segmentos de negócios. Indústria ou outros desafios comerciais. Desenvolver software em contexto e realidades X ou Y e objetivos em requisitos requeridos desafiantes em meio a estudos para benefícios em diversos recursos de infindáveis de trabalho, onde resultantes indicará e gerará produtos e instrumentais de situações reais e prognósticos específicos, para melhoria de adoção de métodos e infraestrutura diversas: Recursos humanos(Equipe de trabalho) e suportes – ferramentas inteligentes adaptadas e ampliações adequadamente em seus métodos avançados.

2.4 – Equipe/Trabalho – Valores de conhecimento e experiências cultural

Políticas em eventos para novas práticas em representações internacionais e colaboração organizacionais na ampliação de estudos e investigação em avanços para integração em geração de projetos/artefatos em TI em métodos experimentais ao elevarem níveis e graus de desenvolvedores de softwares e seus inúmeros métodos/metodologias em conhecimentos inteligentes artificiais em suas digníssima áreas de epistemologias: Análises de sistemas, administração, engenharias, e fluídas especialidades somente capacitaram ampliações e empoderaram os “métodos ágeis”. Sobretudo equipes formadas regimentadas com capacitantes, que originaram e alavancaram sucesso, e novos estudos em suas ” Origens e destinos”, e reconhecem que:

2.4.1 – Equipes ágeis coordenadas/grupo em gestão/diretiva/projetos integradas que assumes responsabilidades de atividades/projetos com ótica e percepção em : Indivíduo e grupal em conjunto, torna-se essencial;

2.4.2 – Equipes integradas(grupos) para agilidade do método, funcionalidades com otimização para clientes em suas respostas;

2.4.3 – Equipes compenetradas no método ágil, precisam de foco em prioridades de negócios para desenvolverem respostas instituídas pelo planejamento adotado;

2.4.4 – Equipes conscientes do “método adotado” para adaptações e adequações em seus planejamentos interagidos em suas avaliações e análises somam vantagens iguais de grupo;

2.4.5 – Contexto de “equipes” e agilidades, ajudam a corresponder respostas em interações objetivas;

2.4.6 – Equipes de trabalho – previsões e estimativas sempre analisadas que são elementos essenciais para seguir qualidade e padronização;

2.4.7 – Equipes e probabilidades de insucessos “riscos”, que devem serem analisadas e que sobressaí – se intrinsecamente na cadeia de vida – projeto de Software e considera-se suas etapas e fases essenciais em seus apoios e sustentáculos – planejamento( desenvolvimento de qualidade do produto e fidelidades);

2.5 – Resultados – Análises e instrumentos de pesquisa

Pontos essenciais somam positivamente para respostas e soluções compenetrantes e ocorrências ocasionadas para corresponderem as alternativas em respostas ao problema/caso, e seguem:

2.5.1 – Dimensões (grupos) que contribuem logicamente no sujeito(projeto), mediante caminhos que:

2.5.1.1 – Equipe/trabalho/gestores e especialistas envolvidos/engajados no trajeto e os riscos;

2.5.1.2 – O cliente envolvidos no sujeito(projeto), para desafirmar riscos;

2.5.1.3 – Instrumentais/dados reproduzidos em seus documentos textuais ou inteligentes em análises.

Somente somam-se e ampliam também volumes de conhecimento e nível em graus de capacidade de maturidade de seus serviços e projeção elevadas de negócios, perante soluções empreendidas para respostas a serem planejadas estrategicamente em novas inovações de decisões de gestões diretivas a serem implementadas politicamente em suas realidades adequadas/métodos próprios ou não em TI de equipes normais de cada empresa(organização) nacionais ou multinacionais.

2.6 – Designações de métodos ágeis avançados de destinos – Pesquisas do objeto de estudos.

2.6.1 – SCRUM e percepções analíticas de estudos/metodologia ágil – TI.

Para o contexto de trabalho/equipe, onde objetivos analisados por meio de estudos de casos, onde os benefícios e desafios de implementações de métodos ágeis no composto de conjunto/equipes para desenvolvimento de Software em Empresa multinacional brasileira que empreendeu-se serviços de TI SCRUM.

2.6.1.1 – Pontos/pesquisa enfatizados – M SCRUM

Aplicação de método tradicional – Software na abordagem de artefato/produto como desenvolvedor em processo de engenharia padronizado(controlável e previsível).
2.6.1.2 – Desafios SCRUM

Perspectivas ágil que afirmam prioridades á ( singularidade, a qualidade, á complexidade e a mudança).

2.6.1.3 – Abordagem/orientação

Planejamento com características em plano transmitido na tradição do segmento relativamente em TI, e suas origens. Trabalho coordenado por hierarquia de comando e controle de gestão/papéis. Metodologia de crescimento para:

a) Pesquisas/Empresas;

b) Evidências científicas;

c) Segmentos de usualidades de indústrias(produtividade, qualidade e satisfação do cliente);

d) Práticas de adoção: Êxito Scrum; pesquisas não em estabelecimentos de limitações em projetos locais;

e) Resistência cultural(desafios);

f) Contexto cultural de que a mentalidade das pessoas podem serem alteradas facilmente(positivo) para mudanças para metodologias ágeis e otimizantes;

g) Equipes com alta direção e perseverança;

h) A natureza empreendidas na equipe por compreensão de compenetração para habilidades em métodos ágeis para benefícios da aplicação.

2.6.1.4 – Escolha – Estudo Empresa/organização

2.6.1.4.1 – Perfil

Apenas uma organização foi escolhida para o projeto de investigação – pesquisa para a nova abordagem, onde o seguimento em TI, que enquadrada na literatura geral das equipes de trabalho ágeis fora esvida – sugerida empresarial em negócio, para aplicação do MA, que hipoteticamente geraria informações e preposições valiosas para a compreensão do desfio de entronização do método “A” frete a questões para explicação aos desafios/trabalho – equipes ao contexto ao surgimento da metodologia SCRUM, experiência e sua oportunidade de aplicação com sugestão instrumental de recuperação de informação em (cinco) 05 ações desenvolvidas e estrutura.

2.6.1.4.1.1 – Introdução
2.6.1.4.1.2 – Objetivos e justificativa do Trabalho
2.6.1.4.1.3 – Revisão de bibliografia da metodologia
2.6.1.4.1.4 – SCRUM e seus fundamentos

2.6.1.4.1.5 – Análise de resultados obtidos sob ótica qualitativa, buscando o alcance dos objetivos propostos na ênfase da pesquisa

2.6.1.4.1.6 – Conclusões

2.6.1.5 – Contexto em síntese – Estudo

SCRUM consideravelmente em avanços de ferramentas adensadas e por processos em atividades e tarefas de empoderamento de uma equipe de trabalho que empreendeu-se pela recuperação de informação de dados referenciais para destinos presentes no sistema característico ao avançar MA , com certeza afirmaram a compreensão em análises de dados, comparativos adentrados positivamente para resultados, que enveredados retornos das rotinas estrategicamente intrínsecas processamentos e diretrizes, para uma agilidade e eficácia, eficiência em múltiplos esforços para melhoria empregada, que a informações sondadas capacitou mais e mais, ainda a situação das organizações no mercado através do software, ela metodologia ágeis(SCRUM), pelo uso- estudo para benefícios e desafios da implementação do desenvolvimento em trabalho da multinacional brasileira em serviços de TI.

2.6.2 – Método “G e P” – Concepção de Riscos

O perfil da recuperação da informação buscada afirmou-se que ao potencial de capacidade do Software na área referenciou por subsídios em TI para MA, e considerou-se como ágil, capaz, para funcionamento e desenvolvimento de Software com embasamentos para melhorias nas atividades de trabalho de Empresa por equipes especializadas.

2.6.2.1 – Objetivos

Metas de negócios de clientes, maior motivação dos diversos alcances de projetos e capacidade para gerarem um produto final com maior qualidade (Heranbe, 2008, Larman y Brasili, 2003, Pppendieck e Pppendieck, 2006).

2.6.2.2 – Características

Atividades com desenvolvimento e processamento com aspectos produzidos sistematicamente com: velocidade e agilidades; diminuição de erros de escopo; maior alinhamento e consideravelmente detalhamentos resultantes recuperados analisados e comparados.

2.6.2.2.3 – Pontos técnicos redundantes

a) Referencias acadêmicas;
b) Diretrizes para garantir o sucesso com a sua utilização;
c) Não minimizar riscos;
d) As incertezas se amarradas os custos escopo, tempo e qualidade;
e) Abre – se margens para as mudanças de variações dos custos e prazos estimados( erros nas fases iniciais e outros aspectos(Equipes);

f) Benefícios com garantias adotadas de metodologia brasileira em projetos (Atividades de engenharia de desenvolvimentos de como gestão de processos, não oferecem diretrizes para eliminar riscos em projetos de Software.

2.6.2.2.4 – Principais fontes elementares embasadas vistas por referenciais.
2.6.2.2.4.1 – Engajamento de clientes e;
2.6.2.2.4.2 – Experiência e conhecimento com práticas ágeis.
2.6.2.2.5 – Fatores essenciais em MA:

a) Equipes ágeis e integradas;
b) Equipes integradas no trabalho;
c) Formas de interações e funcionalidades – grupo;
d) Equipes ágeis em prioridades de negócios;
e) Equipes administradas em suas habilidades de inspeção e adaptação de planejamentos com interação terminadas e times desenvolvedores e potenciais de tarefas, com paralelidades iguais(Avaliação de fases) e, etc.;

f) Planejamento com patamares potenciais: Das entregas; as interações, adaptas atuais e finais e seus contextos elementares potenciais.

2.6.2.2.6 – Elementos – Análises de riscos que acopla então.

O ciclo de vida de projeto Software e considera as fases de: Planejamento, desenvolvimento qualidade do produto e entregas do Software.

2.6.2.2.6.1 – Definição empreendida/ Busca
a) Identidade a origem;
b) O motivo e categorização da ocorrência;
c) Impacto de risco.

2.6.2.2.6.2 – Dimensões(grupos)proposições
P1 – Quanto maior a experiência prévia dos líderes/projetos /semestre – MA menor serão os riscos com que utilização de Empresas desenvolvidas de Software.
P2 – Quanto maior o engajamento do cliente no projeto, menores serão os riscos como uso de MA para Empresas desenvolvidas de Software.

2.6.2.2.6.3 – Instrumento – Pesquisa para sondagem
Questões gerenciais ou demográficas(Mensuras por: gerenciamento, classificação e direcionamento).

2.6.2.2.6.4 – Análise de resultados
Classificação de riscos quanto ao impacto e probabilidades de ocorrências em projetos de Software com: Escala Likert de (cinco) 05 pontos – Considera-se então – (5 – muito alto; 1 – muito baixo).

2.6.2.2.6.4.1 – Destaques – pesquisa
CARGO(Empresa) – tempo- Empresa;
Experiência – área;
Experiência – MA;
Formação acadêmica;
Formação graduação.

2.6.2.6.4.2 – Perfil – Entrevistado
Riscos – experiência com MA(DA1): Riscos-papel dos tipos de projetos – Fatores 1;
Riscos – papel dos gerentes – projetos(FA2): Riscos – planejamento – projetos ágeis(FA 4);
Riscos – engenharia de desenvolvimento ágil (FA3);
Riscos – aspectos culturais(DA 3).

2.6..2.6.5 Síntese – Estudo

Encontramos pontos essenciais a considerar como resultantes em : Concordar com a literatura para indicar “MA”; Validada para capacidade de exploração de percepções – entrevistados(similares- indicadores – revisão; Instrumento de pesquisa – diferencial); Agrupamento (Questões – objetivos mensurações); Maturidade; Proposições 1 e 2; Avaliação de ocorrências e impactos; Virtual MA; Práticas de programação extrema(XP e SCRUM); Elaboração – trabalho – pesquisa.

CONCLUSÃO

Considerando aspectos, elementos essenciais e substanciais, que portanto como ponto chave inicias para uma escolha de ferramenta para métodos ágeis ” MA” – Projetos para desenvolvimento de Software, como apoio e sustentáculos oriundos de adensamentos e empoderamento em seus contextos de práticas técnicas investigadas, e: 1) Referenciadas em apóteses acadêmicas de otimização de literatura bibliográficas – Origem; 2) Diretrizes sistematizadas para viabilização de empreendimentos de trabalho – Equipes(Planejarem – gestão, direção e estratégias adequadas Base de dados interna – SI a se integrar, á considerar que o sistema proporcione Software para elaboração de instrumentos – estágios – Etapas, com parâmetros básicos para sistema – funcionalidades de resultados recuperados; 3) De trabalho – equipe desenvolvidos. diante destes subsídios cruciais, onde substancialmente o “Movimento Desenvolvido por Manifesto Ágil(Novas Práticas de Valores, Técnicas e Metodologias para Gestão, para fatores essenciais em MA – Métodos ágeis para sucesso, em projetos de Software direcionados por proposições com diretrizes em engajamentos de especialistas, pesquisadores e organismos na área para avanços e uma ótica e coesão para: Conhecimentos, práticas e inovações abertas diretivas em TI, como:

a) Equipes com habilidades ágeis com alcance perspectiva para priorização de trabalho – equipe(Á singularidade, á qualidade, á complexidade e a mudança);

b) Significativas previsões datas atualizadas pré- indicativas de finalização e seus potenciais elementos;

c) Análise de resultados mediante referenciais instrumentalizados com seus parâmetros e suporte informacional de recuperação de resultante;

d) Conclusões sistematizadas para subsidiar gestão – projeto com diretrizes para decisão do negócio. Percebe-se que a forma executada seguiu um contexto metodológico de trabalho em suas estações sinalizadas e ocasionadas de riscos, pautadas estrategicamente e as oriundas para as novas invertidas de processamento- atividades – trabalho – equipes, elemento chave para alcances determinantes resultados no desenvolvimento do Software que apresentou uma somação de experiência e inovações a todo período de produção de suporte documental e referência epistemológica de conhecimento por vias de Inteligência artificial. Um sistema que ofereça estratégias para melhorias de trabalhos e processamentos em atividades sob uma metodologia otimizante, que não capacite os profissionais a uma posição de sacrifícios das habilidades humanas submetidas, sejam analisadas a cada etapa adequações ao método, pois compreendemos que o capital humano em seus esforços a positivação para resultados, não deverá comprometer a segurança profissional.

 REFERÊNCIAS

Oliveira, L.R.de., Gomes, G.S. ,y Lima, F. P. de.,(2014). Análise de riscos pelo uso de métodos ágeis na gestão de projetos de desenvolvimento de Software. Revista de gestão e Projeto . PUCPP – PUC/RS. Rio Grande do Sul, pp.90=101.
Prado, A.E., Oliveira, A.C.M., Campos, F.C. Pacagnella Jr., A.C., (2014). UMP / Journal Iberomerican of Project Management de Proyectos. São Paulo 5(20 pp. 21-37. http://www.rupro.org/journal-AEC
PRIKLADNICKI, R.; WILLI, R.; MILANI, F. (Org.)., (2014) Metodos ágeis para desenvolvimento de software. Porto Alegre: Ed. Bookman, 312p.

[Santos, Jusenildes., (2019).  PERCEPÇÕES PARA PARÂMETROS E ELEMENTOS – ADOÇÃO DE MÉTODOS ÁGIES EM PROJETOS: PONTOS ESSENCIAIS A CONSIDERAR OTIMIZANTES. “REFERENCIAIS DE PESQUISAS – ANÁLISES DE ESTUDOS” . TIC – Projetos. University Europeia Atlantic – Es. Ibero americana – Br. Teologia e política – FCP. Docência prática. 2019]

REENGENHARIA – SISTEMA SUS – DISPENSAÇÃO DE ASSISTÊNCIA FARMACEÚTICA ANÁLISE DE SI – PROPOSTA DE MODERNIZAÇÃO

A realidade prática do sistema de informação – SI SUS- CASE, necessita urgentemente de uma performers, para uma ótica de reengenharia para o aparato Dispensação de assistência farmacêutica, na sua integração de sistemas SUS-MIN-SSES-CEAF. A gestão estratégica – SI, é uma sistemática em nossa avaliação técnica ultrapassada e tradicional sem avanços integrados para um software de apoio em TICs- SI eficaz, ágil e rápido para solução das intermináveis acessos de pacientes e demanda desvantajosa para equipe de trabalho em atividades e tarefas. O sistema adotado não produto desempenho e capacidade e maturidade para sua equipe e produtividade requerida. Um sistema prático e útil, que não exija atividades modelo de estratégias em repetitivos comandos nas tarefas no processo de informatização. No objetivo de dispensação de medicamentos para pacientes, na certificação integrada – SI, em seus serviços para um progresso em sua infraestrutura, e potencial de seu capital humano de forma otimizada. A visão observada é que a problemática: “Serviço de atendimento para dispensação de medicação assistida para farmácia aos pacientes ativos, que tornou- se numa dimensão e demanda evolutiva concentrada (Interior e capital), em prestação de serviços em ordem mensal, inoperante, desgastante, incapaz, inviável e especificamente inadequado em SI – integrado em TICs”. A viabilidade que apresentamos seria um estudo para uma reengenharia para SI – sistema de informação moderna, que irá criar soluções (Dinâmica ativa).

II- DESENVOLVIMENTO

2.1.REENGENHARIA – MUDANÇA ORGANIZACIONAL PARA O CONTEXTO SI/TICs

Perante ótica das desvantagens e vantagens para uma atualizada dinâmica em aspectos de extensa análise e uma compreensão de mudança organizacional, com bases entorno reengenharia na infraestrutura, seja capaz, de:

2.1.1 – Uma concepção de um projeto de SI integrado – ( SI – Organização);

2.1.2 – Seja possível gestão com aspectos estratégicos e operacionais capaz e substancialmente necessários para dirigir e avaliar sistema a ser desenhado ( SI-TIC);

2.1.3 – Instrumentos próprios de direção para acompanhar todo processo e projeto SI-TIC a ser implementado;

2.1.4 – Método de implantação da reengenharia para mudança organizacional – SI – TICs moderna.

2.2 – OBJETIVO

Reorganizar toda dinâmica estratégica de assistência na dispensação de medicamentos farmacêutica, em toda a rede e operação de atividades e de seus serviços de atendimento ao público – único sistema de saúde nacional – SUS/ CASE, na infraestrutura de SI – sistema de informação – TIC e seu impacto positivo a ser trabalhado nos pontos desvantajosos na produção efetiva de sua equipe efetiva, pacientes e gestão oragnizacional, de forma otimizada, na viés melhoria da caessibilidade dos serviços.

2.2.1 – SI – ORGANIZAÇÃO E VISÃO

A demanda organizacional, é uma fonte positiva e intensiva de geração de informação (emissão e recepção), sempre dinâmica para solução e mudança da problemática enfatizada, onde a estratégia centrada e dispensam de medicamentos assistida para pacientes na prevenção, combatem e tratamento de doenças onde seus custos sejam altos para consumo. A política preventiva nacional assistida, é uma base de enfrentamento para controle investidos no sistema – único. De forma intensiva e preventiva. Para tanto um sistema requer uma organização a ser introduzida positivamente e trabalhando as deficiências operantes negativamente e numa de controle administrativo em gestão diretiva. Renovar a uma sistemática menos onerosa financeiramente e valiosa de sua equipe de RH.

2.2.2 – ELEMENTOS E INTER-RELAÇÃO

Relação que evoluirá nos ambientes, ao alcance de objetivo comum.

2.2.2.1 – A INFORMAÇÃO

Possivelmente representada e materializada (dados) em um suporte (Impresso documental, e etc.), onde seja possível conhecimento transferível, recopiável e processável. Para apoio de gestão organizacional.

2.2.2.2 – A ORGANIZAÇÃO

O viés entorno de conjunto de funções administráveis, que definem as relações de assistência ao público. no estabelecimento de informação externa (Fonte política governamental); informação existente (Pública/ lei de amparo legal).

2.3 – CONTEXTO – DADO, INFORMAÇÃO E CONHECIMENTO

A percepção para dinamizar desvantagens para uma produtividade da equipe de trabalho e um SI – com ótica observada por estes grupos e sua realidade no percurso desencadeante para um método e processamento em gestão integrado otimizante.

REALIDADE

CONCEITOS ___________________*** OBSERVAÇÃO
|
|*** ——– INFORMAÇÃO
INTERPRETAÇÃO *** ——– REGRAS ——*** REPRESENTAÇÃO
DADOS *** ——- |

FIG. “proposta base teórica”

2.4 – SI – SISTEMA DIMENSIONADO

2.4.1 – Desenho de serviços de atendimento ao público a ser atingido, em corpo do processo ordenado que trate a dimensão da informação e sua origem a ser gerada.

2.4.2 – Meios processuais (Coleta, tratamento, armazenagem e distribuição da informação), para assistir eficazmente a clientela (Pacientes) na prestação de serviços a serem atendidos ao público.

2.4.3- Conjunto extensivo – coordenado de seus subsistemas de informação integrados e gerados para dados, em sua variedade e formatos para melhorar os serviços produzidos, em sua ótica própria de sistematização a ser caracterizada pela gestão.

2.4.4 – Elementos para um conjunto formal de processos (Atividades), em sua operacionalização, e teor estruturado dos dados de acordo com as necessidades da organização (Básica), para controle em: recomposição, elaboração, armazenagem e distribuição operante da informação.

2.4.5 – Que os processos ordenados e seu processamento de informações em determinantes em ambientes, no conjunto para retorna a informação.

2.5 – ENTORNOS DE FORMATO BÁSICO

2.5.1 – Funções presentes inclui basicamente: Coleta, distribuição, processamento e armazenagem da informação.

2.5.2 – Formato de conjunto para processos/ gestão de SI (Componentes mais essenciais – processos e informação.

2.5.3 – TICs no entorno de conjunto para contexto composto sistemática: De informatização e telemática.

2.6 – ANÁLISE – AVALIAÇÃO – ENTORNO SI/TICs

Enfatizados que o referido sistema compreenderá SI/TIC inovadora e integrado, uma condução própria de direção coordenada por gestão estratégica, desenhada para á organização, e seus serviços de prestação e assistência para dispensação farmacêutica -SUS para pacientes. Que se considerem a uma realidade problemática sua infraestrutura para a demanda, em sua acessibilidade e sua equipe de trabalho – corpo gestor e sublinhados funcionais em apoio coordenado de atividades de rotina. O sistema inovador em TICs SI, considere uma tecnologia de ponta em uma pseuda adequação de informatização e comunicação, que entronize-se implementação de seus processos, operação e gestão organizacional, em sua implantação/projeto, e recursos infra estruturados de apoio as mudanças necessárias, onde sofrerá as transformações e alcance de toda modernização, e considere então:

2.6.1 – GESTÃO/COORDENAÇÃO DIRETIVA – SI/TICs

Para sistemática de informação diretiva e liderança para composição na adequação de sua equipe e recursos em organização estratégica em SI-TICs funcionais em diversidades e aspectos nas hierárquias para serviço público governamental.

2.6.2 – PLANEJAMENTO DESENHADO EM SI/TICs

A concepção funcional considerado em aspectos distintos e diferenciados aos conhecimentos de estruturação organizacional e cultural da infraestrutura, buscando referenciais de uma problemática central deficientes de determinadas atividades e potenciais aos serem adequadas a mudanças: Serviços de atendimento ao público externo. Que basicamente devem serem avaliados consideravelmente suas origens: métodos e técnicas aplicadas em rotinas operacionais e uma reformulação de seus pontos – chaves e suas performances peculiares, para instrumentar por permanentes recursos auxiliares e regras a serem ordenadas em sistemáticas de cada ambiente. A equipe de apoio e sua experiência capaz que enfatizada em conjunto – grupo comporá como equipe de apoio a ser trabalhada com tutela de SI estratégico para melhoria de sua capacidade por excelência.

2.6.3 – SI – IMPLEMENTAÇÃO RH – ATIVA

De acordo com a reestruturação de reengenharia o sistema de informação e RH, envolverá pontos estratégicos a serem considerados como pontos indicativos de bastante atenção em relação ao “gestor”, para transformações e mudanças a serem a readequadas e adequadas, e que levem em consideração possíveis indicativos a:

2.6.3.1 – Profundo potencial no contexto cultura organizacional.

2.6.3.2 – Capacidade e competência em excelência em SI/TICs para um novo projeto e visão da área.

2.6.3.3 – Formação em habilidades para gestão estratégicas em RH para grupos e indivíduos.

2.6.3.4 – Extrema composição de uma equipe para RH de apoio a uma ótica de seção/ serviços para virtudes e vantajosas funções organizacionais e uma hierarquia a considerar imprescindíveis.

2.7 – SISTEMAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO

Compreende-se para conjunto com elementos para uma infraestrutura para desenvolver e utilizar e realizar a manutenção de SI – informatizados, possível em modernização em TICs: Informática (Hardwares, e Software) e Telemática(específicos em telecomunicações – Software e hardware). EH – Redes Públicas e Privadas, modens, concentradores, centrais e etc. ES – SI de gestão de redes, implementados de protocolos de computadores de pacotes de dados criptografados, e etc.

2.7.1 – GESTÃO – SI/TICs ORGANIZACIONAL PROPOSTO

Trabalhe as tarefas e atividades e processos:

2.7.1.1 – Coordenação/operacionais dinâmicos – Dados informatizados otimizados.

2.7.1.2 – Controle de informação – Transmitir a informação que permitam decisão e implementação sim ou se não em toda operação ativa e o tratamento em sua complexidade e numa possível relevância para resultados positivos.

2.7.1.3 – Intercâmbio de informação no entorno – relação externa e logística comercial.

2.7.1.4 – Acessibilidade útil e tratamento da informação – decisões: entrada, processamento de incessão, emissores e formalização geral.

2.7.1.5 – Inovação em mecanismos e ferramentas funcionais necessários competitivos negocial de produtos.

CONCLUSÃO

Mediante sistema inoperante para avanços, numa então viabilidade tradicional sem agilidade, eficácia e eficiência. Partir para uma reengenharia organizacional e informacional, em sua operacionalização, via gestão estratégica diretiva de conjunto para valorizar a equipe de trabalho numa forma mais dinâmica, eficaz e capaz – ampla em sua rapidez para serviços de atendimentos ao publico, na assistência de sua demanda. Trabalhar basicamente um sistema desvantajoso em sua incapacidade operativa do desempenho maturidade elevada, pois percebem por :

Atividades desenvolvidas em processos repetitivos de comandos em digitalização para acessos, incessão e confirmação de dados. Um formato que se otimizado com novas tecnologias inovativas em SI – TICS. Onde o sistema de informação – SI capaz para uma capacidade maior pelo percentual alargado de atendimentos crescentes de saída e entrada, em rotinas. Agilizar serviços básicos de atendimento ao público externo de cadastro ativo, a tendência deverá atingir principalmente:

1) Identificação de serviços;

2) Confirmação de dados pessoais e demanda;

3) Encaminhamentos a seguir para a dispensação da medicação, e etc.

Antecipadamente existe toda uma infraestrutura da organização de setores organizacional que reorganizada num processo de reengenharia de toda logística farmacêutica e tramites processadas; gerência coordenada e entornos de controle administráveis centrais de cunho governamental e suas hierárquias. Em síntese compreendemos que, o sistema SI -TICs otimizadas num novo desenho inovador, ‘preciso, proporcione solução á problemática citada alongo deste ensaio, e que permita então:

1) A firmar competência e capacidade da equipe de trabalho em todas as instâncias de gestão organizacional inserida e presente e que compõe o conjunto RH e um sistema – SI possível para produtividade positiva para todos os elementos de gestão, e que as atividades evoluam de forma dinamicamente em suas origens e finalidades;

2) Do modo em relação as funções desempenhadas em Sistema de informação de decisão para realizar/Trabalho que utilizam a informação operacional interligada funcionalmente para suporte de produção – organização (Clientes, fornecedores, concorrentes, administração pública), e entorno da informação/Gestão diretiva e a relação com a atividade e ás decisões interna e SI com objetivo base – Decisão e atuação. Neste ponto o empreendimento se justifica-se e da conotação de extrema necessidade em manter e ter acessos a informação. A teoria científica em SI organizacional como controle vê sob pensamento coeso de integração: “Que os sistema proporcione informação e componentes humanos e não humanos, ara teor possível e ótico de informar a um alvo decisório.” Equacionar as bases de suas atividades e processos operantes mais revitalizados para:

1) Adequação de atividades/operações positivas e não repetitivas;

2) Custos elevados e altíssimos em serviços e infraestrutura inovadora em seus suportes de informatização e telecomunicação operantes;

3) RH mais otimista e ativo e com melhoria de serviços e tempo gasto dispensáveis resultáveis positivamente.

REFERÊNCIA

1 -FUNIBER ., (2017). Disciplina – Reengenharia, estratégia e direção de sistemas e tecnologias da informação. Funiber. Florianópolis, pp – 6-119.
2 -______________.,(200?). Anexo A – Os SIS na teoria de organização. Funiber, Florianópolis, pp. 1-102.
3 -Nascimento, K.E.R., (2015). Gestão de Processos e reengenharia: Inovação e studo de caso da Universidade Aberta da Terceira Idade. Revista Interdisciplinar científica Aplicada. Blumenau, (9)1, pp .54-73.
3 -Rigou, E. A., y West hall, C. M.,(2013). Modelo de avaliação da maturidade da segurança de informação. Revista Eletrônica de sistemas de informação. (12) 1. Jan. mai., pp. 1-19. http:// revistas.facecia.com.br/index.php/reinfo
4 – Riveiro, A. M., L.G., (2015). Reengenharia dos Processos de gestão da rede de ligações interplataformas em Angola. Porto: Mestrado integrado em engenharia industrial e gestão.

[Santos, Jusenildes.,(2018).REENGENHARIA – SISTEMA SUS – DISPENSAÇÃO DE ASSISTÊNCIA FARMACEÚTICA ANÁLISE DE SI – PROPOSTA DE MODERNIZAÇÃO. TI University Europeia Atlantic – Es. Ibero americana. Teologia e política – FCP. Docência prática. 2018].  

A COMUNICAÇÃO – AMOR POR EXERCÍCIO EM EXTENSÃO NO DIA-A-DIA EM JESUS “PORQUE SOU CRISTÃO CATÓLICA”

No exercício divino Trinamente em sua vida pública, Jesus – O nazareno comunicou amor, viveu amor, transbordou o amor numa forma simples entronizou amor em tudo. Sto. Inácio direciona o discernimento e ensinamento sobre a ótica e entendimento em exercício para contemplação para alcançar amor, simplesmente, na imitação de Santos que passou a conhecer em sua cátedra de leituras e intimidades em suas questões de desafios como militante e jovem desafiando o mundo e seus combates consigo e com o próximo no amor e atenção que tinha presente em sua idolem. A concepção compreende que podemos viver no exercício diário, tendo por base, por duas simples conotações a serem verificadas e adornadas, de forma que seja aprimorada e zelo:

a) A primeira(obras presentes e não distantes), sua palavra, sua atenção, o exercício de amor – Escuta;

b) A segunda iluminada da primeira – Comunicar amor em ambas as partes do cotidiano.

De forma que no exercício do amor, não existe receitas e porções, somos na gratuidade divina, na disponibilidade no ser em exercício cotidiano, sem mesmices, mais renovação de vida todo dia. A essas obras que não são impossíveis são perceptíveis aos nossos olhos… Vivenciar – Las cada dia e cada momento, inigualável e diferente todo dia. Cada dia, é diferente. Nossa vida é uma nova vida, não pode ser igual. Esse convite Jesus se faz, novo todos os dias. A proposta de sermos cristãos ressuscitados, consiste justamente neste ponto – Vivo Jesus! Estais. Alegrai-vos! As obras teoricamente objetivas, mais na vida ativa com discernimentos entre o Bem e o Mal dos espíritos. O homem e a mulher nossos extensivos exercícios do amor, não busca somente puro interesse de si, mais de todos. A consolação, alegria, é saber que o próximo ou irmão, alimentou -se de nosso amor e também reciprocamente e mutualmente; atitudes do meu amor, extensivo da presença divina em nós. És a diferença, a presença do Jesus vivo em nosso ser, quando deixamos!. São essas vivências simples no cotidiano: Uma informação disponibilizada a outrem no dever de nosso em serviço e atendimentos público, de forma [eficaz, verdadeiro(a) e espontânea, e etc. È ai um exercício tão urgente em nossas vida – Dar atenção a questões solicitantes cotidianas, um fruto de exercício se multiplicado de exigência de plena santificação, pois exige- se ás vezes repetir, se necessário vezes, mais com pontuação de descanso para plenamente servi e ser, sem exaustação, precisamos de sabedoria.

Um homem na mutualidade e parcerias no matrimônio e família, tende-se por abre-se o seu coração em dividir atividades e serviços no lar e vida doméstica também. Quanto o crescimento do amor matrimonial crescerá e o ser masculino, num exercício diferente de seu norma diário e cotidiano de esmero chefe familiar e varão da Prole e esposa. Com certeza para a outra[esposa e filhos] e seus próximos. Para o outro(a) e plenamente a nossa formação pessoal, da vida em casamento[ Muitos casamentos, não no morreriam em conflitos e partilhas ausentes de nubles, e divisões de bens e em esfacelamentos da família, e sangue], caso exercício de amor e atenção nos mínimos detalhes possíveis existisse mais. É tão simples, aproximamos de Jesus, ativos orantes e contemplamos na vida de amor. È gratuito, não é exigente e de posse ou á força, mais espontânea e livre. Ai com certeza alcançamos o “Céu plenamente”, que significa – A graça. O contrário, somente não, vivemos, se nossas vivencias sejam por: Astúcias pra por á prova se sermos amados ou retribuídos! Artimanhas, Mentiras, Falso enganos, Ladrilhos, Ciúmes, Invejas, Contendas, Intrigas, e etc.; frutos de extrema insegurança de quem não ama simplesmente, mais que planta toda discórdia de desamor gritantemente em ser diferente do amar. Significantemente desamor, e não a plenitude de Jesus Vivo – Que renova- se todos os dias. Amor é motivação de Vida. Para isso amar, é a extensão para amar também. Se não tenho amor por mi mesmo[Primeiro], não poderei amar o outrem, mais exigir ou cobrar para ser amado.

Neste considerável ponto acima referido, não crescemos, nos enganamo-nos, nestas crenças e filosofias gnósticas, esotéricas e extremamente pagãs [Fora do plano divino e Cristão católico], não ajudam, mais impedem crescimentos espirituais e individuais .Cada vez mais, distorcidos a origem e raízes em essência do amor em nós para o nosso próximo [Irmãos, pai, mãe amigo, marido, esposa], um escuro que projetamos e construímos diante de cotidianos da mesmices.

A natureza do amor, é ser para o outro(a). Seja simples…Viva a simplicidade no exercício que tudo se refaz todos os dias, pois sermos natureza divina, portanto semelhantes na imagem e graça por exercício da criatividade diária. Nada de extraordinário, mais simplesmente em Ser. Ser Santo, é ser diferente, sim. Somos diferentes, mais iguais enquanto seres humanos. Mais nossa DNA, o Senhor perdeu a fórmula popularmente…Ai estais a onisciência e onipresença de Deus – Somos únicos.

[Reflexão explicitada para exercício pessoal de questionamentos de colóquio – Dom Sérgio da Rocha – Arcebispo de Brasília e Presidente CNBB – Semana de Sto. Inácio Loyola 2018 – CCBB . A COMUNICAÇÃO – AMOR POR EXERCÍCIO EM EXTENSÃO NO DIA A DIA EM JESUS – “PORQUE SOU CRISTÃ CATÓLICA”. Política e teologia – FCP – Jusenildes dos Santos, 27.07. 2018 – Brasília .]

A EXPERIÊNCIA NATURAL DO PARTO DE MARIA [MÃE DE JESUS] – O MISTÉRIO DA PROVIDÊNCIA E SIMILARES COM A DIMENSÃO DIVINA

“ECO SUSTENTÁVEL COM OS SERES VIVOS E AS CONTROVÉRSIAS DO ABORTO”

Em ação da graça de Deus, em conceber atitude de contemplação do nascimento de Jesus e a história da família de Nazaré até Belém [Maria, José e o animal – Tributo], em meio do imposto político a César. Montada do transporte jumento.

Que experiência natural uma mulher na sua individualidade teria para reverenciar, louvar e bendizer a Deus – Cada uma. Uma prática, onde o grito de mulheres e feitos pela legitimidade do aborto, em relação aos preceitos naturais de estímulos da vida, que assim se contrapõe – se totalmente á proposta natural da vivência da prática e parto pelo simples motivação do nascituro [Serviço poder nascer], concebido mesmo aos intemperes controvérsias de defesa do aborto, que pré – sustentam e enraizados pela vontade de carnais e das paixões do instinto, sem a devida solicitação abertura permitida de vivência prática da plenitude do amor. “Afirmamos que contemplar a experiência do Amor- Família, entre dois seres numa só carne sob ação da divinização” presente da plena graça – “O mistério de concepção” entre homem e mulher de torna- los a forma humana e enraíza-se, formação de concepção do corpo e carne, pois então tomar forma espiritual em um corpo, da mulher. Um mistério que num mesmo: Cunho biológico que a ciência que estuda os seres vivos e as relações e as leis da vida: E a presente obstetrícia, voz especifica de predisposição e orientação aos preparos do parto. Não alcançam.

Dignificar a vida e o parto natural, é a pratica e oportunidade de livre arbítrio de abertura, e não imposição de leis e barreiras controvérsias próximas – defensores destes contra ligações impugnação pela formulação de leis, que deveria propor a políticas para assegurar e mediar proteção á vida.

A prática de Maria nossa referência na figura de cada mulher, na raça, cor estilos de vida, e a presença dos firmes José ou não, o entendimento e estímulo e motivação de um projeto de Deus de participante integrado e incentivado pelo momento do nascimento, fugindo dos intemperes de impecílios, portanto bloqueio político desestrutura para provê família hoje, e permitir a vida, não conceber duas ideias controvertidas:

a) Expulsão prematura do útero da vida – conceptiva e ;

b) Parto extemporâneo.

Que motivação de vida, traz o mistério divino, é ser como individuo e membro de família em comunidade e sociedade? No futuro? A mãe, família e políticas sociais prevejam prósperos dias, pois ao se expor e permitida de escolha de Maria, primeira e abertura, e em afirmação depois de São José com: Motivações de comida, bebidas e outros cômodos afazeres, os mesmos preparos para os ritmos da permissão finais ao parto: Ambiente permitido de uma Gruta – caverna, acolhedora dos interruptos e protetores do tempo; animais que também asseguram parto por natureza sozinha (ás) fémeas; as diversidades de gêneros de animais irracionais; Que geraram pela natureza feminina divinizada – Um ser vive.

O mistério da graça, que acendem os medos de todas as formas emocionais, no choro, se gritos entonam, calma, alegria… De todo o indivíduo por tendência se faz expulsar e dar luz, a vida. Que espaço e ambiente, Maria [Gruta] participou e experimentou como animais na Trindade presente. A grande tonalidade da carne, no Parto natural. Essa analogia da gênese do nascimento de Jesus pela permissão de nossa Senhora, e as inverdades Eutanásia abortiva do feto. Um colóquio de profundidade e meditação sob os preparos em [EE], a trina atividade de Deus, aproximou – me para, reafirmarem que, o entendimento da adoção do entendimento da Igreja doutrinal social católica, que percebe por complexa a Questão do aborto, e que se a relaciona mudanças das condições de sete princípios básicas sociais:

a) Respeito pelo entendimento de pessoa e não a cada vez, mas aprofundada a estímulos, a exemplos de eutanásia; princípios éticos e da ação de Deus na história;

b) Promoção da família – individuo e membro de comunidade;

c) Proteção dos direitos de probidade [Relações de responsabilidades, zelo e promoção de bem comum];

d) [Trabalho pelo Bem comum por dimensão ampla; Dimensão de saúde e dimensão de estar psicológico – Amor ao Deus e ao próximo];

e) Observação da principio da subsidiariedade – Governo assegura o bem comum; mesmo diante de anomalias e de feitos [No estado assistencial, derivam de inadequada compreensão das suas próprias tarefas. A sociedade ordem superior não deve interferi na vida interna de ordem inferior e sim apoio];

f) [Respeito pelo trabalho e pelo trabalhador [Cuidado criativo e providencial] de Deus Trino pelo Universo];

g) Busca da paz e cuidado com os pobres, [Sem conflitos e violência mais tranquilidade], Guerra preventiva x Guerra justa., [Trad. Texto. Org. 2017 – cit.de doc. opcionais em Schmidt, 2016]; Ge 2, 24”…E já não são mais que uma só carne “.].

A plenitude da permissão da vivência da sexualidade perfaz maturidade sim e amadurecimento a caminhada do matrimônio seguro, partilhado, participado e vivenciado pelo estilo de caminhada e escolhas que contrapõe a este mundo da objetividade racional da busca de casamento de interesses da materialidade para unir-se. Não é o caminho e discernimento, mais desestímulo de acolher ao mistério divino de formar a uma só carne – Matrimônio. Nem todos são chamados ao estado, mais preparados sim, e assegurando escolhas, no tempo certo divino e social econômico e para provê a comunidade [Família], a esse Projeto Divino e humano, as criaturas, é essa abertura, e: “15”… “Nem tudo o que é permitido á nossa livre vontade e não lhe é proibido.” EEPF. [Ge 2,24]. “E já não são mais que uma só carne”.

O respeito e mutualidade de carne de minha carne nascem do respeito, do homem para com a mulher, e da mulher, para com o homem para plenitude da afetividade e da fidelidade das escolhas para a plenitude da vivência e a da sexualidade, no discernimento da caridade do amor, sem que contraponha – se:

a) Ao individualismo da bondade;

b) Ás interfaces da inveja, das dos próprios orgulhos;

c) Estímulos individuais da arrogância; atitudes de oração intercessora pelos provocantes motivos e inclinações da maldade, que provocam escândalos. Nega-se aos interesses individuais, mais conjunto [Dois];

d) Agir com prudência das emoções desestimulantes para equilíbrio não perturbar-se com acúmulos de rancores, mais se abre ao perdão mútuo;

e) Não permitir aberturas para injustos emotivos momentos, mais manter-nos alegres com ‘exaltação da plenitude das verdades entre ambos. Em tudo permitir o calor das fontes da falta de perdão. Permitir o calor das fontes da falta de perdão. Permitir-se a crê;

f) Saber esperar;

g) As o oportunidades que se formam presença de Jesus. Nem a fé, a esperança e a caridade do Amor; nenhuma maior que o amor.,[II CO 13,1-13].

O convite é louvor ao Senhor pela Chama da ecologia integral [Papa Francisco, p.13, 2016], pelas relações construídas ecossistêmicas: Ecologia ambiental, econômica e social, onde exige parada para reflexão e discussão que prevejam das condições de vida e sobrevivência de uma comunidade e sociedade, que controversa os modelos e questão, dos estímulos à vida, pelo desenvolvimento. Desenvolvimento da produção e consumo. Uma força pelo equilíbrio do estimado poder cientifico da Nanotecnologia, e sim, pois afirmam ás ignorantes estultas de sábios, que resistem a integra-se em uma visão mais digna e ampla da realidade – A dignidade da vida, a ser sempre e exaltada preferencialmente em sustentação com o seu ambiente.

[Colóquio: A experiência natural do Parto e estímulo á maneira de Maria – Mãe de Jesus: O mistério do providencial similares com a dimensão Eco Sustentável entre seres vivos da Gruta. “As controvérsias do Aborto”. Política e teologia – FCP Jusenildes dos Santos, AJU 02.08.2018.].

AÇÕES VISÃO GLOBAL – IFLA

AÇÕES VISÃO GLOBAL 🌍 🌎🌏 🌐

I F L A – Federacion Internation and Association of
Instituicions Bibliotecarions 🏛
“ Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos, (MT, 28, 20)”

SEGMENTAÇÃO CENTRAL BIBLIOTECARIO.

• 🔔ESTRATÉGIAS
• 🔔OTIMIZAM
• 🔔BASE FLUÊNCIA
• 🔔INSPIRAÇÃO AÇÕES

SUSTENTAÇÃO

CENTRALIZAR INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COM CONTRIBUIÇÃO EM ALCANÇAR AS IDEIAS PARA AÇÕES.

CO – CRIAÇÃO DE IDEIAS BIBLIOTECARIAS MUNDIAIS:

• 📋ID – INTELECTUAL
• 📋ID – COLETIVA OU GRUPAL
• 📋ID – ILUMINADAS PONTADAS
• 📋ID – COM INFLUÊNCIA GRUPOS
• 📋ID – INFLUÊNCIA COMUNITÁRIA DE TRABALHO
• 📋ID – PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO
• 📋ID – EIXOS CIENTÍFICOS – EXPERIÊNCIA.

I – Histórico

Fundou se em 1927, Edimburgo, Reino Unido. A federação Internacional de associações e instituições bibliotecárias, é um organismo internacional que aglutinam e representam se, é os interesses dos serviços de bibliotecas e informação, é dos usuários. Constitui – se como principal voz dos profissionais por voz dos mesmos, da i informação e documentação. A sede, localizada em Haia, Países baixos.

Desde 2013, surgiu o IFLA, para explorar os desafios e oportunidades das Bibliotecas em todo mundo. As participações contribuíram para: Discussões e debates, e incluídas em síntese condensada ao IFLA como visão global básico informacional e comunicativo – Difusão.
Fonte: Wikipédia. org

II – IFLA VISÃO GLOBAL

Centro repositório memória armazenados central de ideias: Individuais e coletivas de profissionais bibliotecárias – IFLA [ Federação Internacional das Associações e Instituições Bibliotecárias] – WLIC [World library and Informacion Congress 2019 – 13]. Organizado em hierárquias orgânicas institucional.

III – FUNÇÃO

Banco diário colaborativos – participativos aglutinador central de ideias, fazendo uma memória e servido como estratégia de gestão ativo profissional de suas experiências. Com desempenho prático, em suas dinâmicas e também em suas hierárquias em bibliotecas institucionais na diversidade de tipos e especificação.

IV – OBJETIVOS

Centralizar como carnal e visão global em fundamentos básicos da segmentação e forte única de ações e bibliotecas para proposta triangular:

• 📚Base educada;
• 📲Base informada;
• ⛓ Base de sociedade participativas.

4.1 – Específica

• 📚Estuda os desafios e oportunidades das Bibliotecas no todo o mundo;
• 💻Base de contribuição de oportunidades para profissionais;
• 🎙Fórum de conversas, diálogos e discussão global único;
• 🖥Banco memória de ideias;
• 🔊Acessos livre de membros para compartilhamento – Valor e papel das bibliotecas;
• 🎤Compromisso com informação, comunicação e conhecimento.

V- BASES DE APOIO

Centro colaborador – Discurso em visão global geral IFLA. Em:

• 🌏MUNDIAL GLOBAL
• 🌍UN – Nações Unidas[Estados membros de 07 Continentes com experiência do setor de bibliotecas, em pessoas e grupos;
• 🌍ALL – Association library library [ Geração de 04 tipos Bibliotecas e hierárquias];
• 🌎Participantes hierárquicos de pessoas pensando em eventos workshops;
• 🌏Oficinas com poder de votos On line participativa.

VI – Marketing 2019

Tema: IFLA global com visão e ideias prevê: “ Nossa visão, 💡 nosso futuro!”💡

VII – Instâncias Hierárquicas

• 🌍Estrutura à distância em oficinas ( workshops);
• 🌏Regionais oficinas workshop;
• 🌏WLIC 2018( Global call de ideias – central de acessos as ideias), resultados com visão de informação e comunicação;
• 🌎Análise e design global e visão de ações;
• 🌍Discurso estratégico IFLA 2019 – 2024.

VIII- Assiciotions mundial global

1. 🏛ALA – American library Association
2. 🏛UN- Nações unidas
3. EBLIDA – European Bureau of library Informacion
4. 🏛OCLC – On line computar library central
5. 🏛Freuch library Association
6. 🏛Assionciation of colega and reseacher
7. 🏛SLA – Epecial livrarias Association
8. 🏛Bibliotecas do Congresso
9. 🏛Canadiano library Association
10. 🏛Australian library and Informacion
11. 🏛CILIP – Charretes instituir of library and Informacion Association
12. 🏛Internacional Council for Science – Conselho internacional de ciência
13. 🏛ICOM – Conselho internacional de museus
14. 🏛ASIS&T – Association for Informacion
15. 🏛IFJ – Federação Internacional de jornalismo
16. 🏛ICOMOS – Comissão Nacional portuguesa – Conselho Internacional monumentos.
17. 🏛FIG – Internacional Federacion of surgem
18. 🏛WMA – Association Médica Mundial
19. 🏛WFEO – World Federacion of ensine.
Fonte: Wikipédia

CONCLUSÃO

Banco de memória ideias profissionais bibliotecária e bibliotecas instituídas, estabelecendo ponto Difusion e de encontro, como carnal à distância e centralizado, ações num espaço objetivo e direcionado, de aproximação e visão global, para oportunizar e discussão ativas e desempenho, no depósito espontâneo de ideias. Funcionando memória em repositório – Date Warehouse central, de cotidiano diário, do profissional “ B” – Acadêmico prático e intelectual, inspirador e inspirando outros, na resolução e inovações de ações .

Referência

1. IFLA – APBAD , (2019). Relatório resumo: 10 pontos chaves e oportunidades. [ Trad.BAD.].IFLA.org/global vision
2. IFLA – (2019). Ações significativas do IFLA – WLIC 2019 – 2024: Visão global,Ifla.org
3. http://www.wikpedia.com

OBSERVAÇÃO : .

O site On line em línguas: Inglês, francês, espanhol e alemã que apresenta recursos:

• 🌏Endereços eletrônicos tópicos ;
• 🌎Atividades especiais e sites;
• 🌍Estratégias em seus programas e sites;
• 🌏Divisão setoriais e sites;
• 🌐Grupos revisional e sites;
• 🌏Grupos especiais de interesses;
• 🌎Atividades articuladas e sites.

Sites opcionais de acessos:
http://www.ifla.org
ideias.ifla.org
Contatos:
📧 e-mail – globalvision@ifla.org

🏛Sede de la IFLA
Prins Willem – Alexandrhot5, the Vague, the Netherlans

[Ações IFLA – visão global significativa WLIC 2019 – 2024: Exercício profissional BIBLIOTECARIO e Bibliotecas. Jusenildes Dos Santos. TI – UEA – Ibero – Práticas CTGC- BU- UFSC – Docência convidada, 2019.]
📧mhkjusenil259@yahoo.com

“O bibliotecário (a), em sua expertise,
é o pesquisador, que precisa estar:
ás lâmpadas acesas, [Mt- 12, 35]”

 

 

 

 

 

 

JESUS RESSUSCITADO:

É vida de renúncia. O pecado é velho.”

O melhor, do dia diante do plano de Salvação conduz sempre, percebemos e vivemos o Jesus ressuscitado, vivo renovado e entronizado, presente. A grande proposta viva, luzes de crescimento – Renunciar os pecados [Inclinações sem vida em Deus, seduções e tentações de prazeres indignos], verdadeiramente conhecemos, que não nos faz crescer e direcionar- nos ao profundo conhecimento pra Deus, si e próximos.

Essa vida de renúncias, o pecado é velho indicam regressão ao amor, a plenitude divina. Duas linhas visíveis surgem para caminhos imperfeitos:

a) As coisas, aspectos do “Mundo”, ações, atitudes e práticas contrárias de fraternidade, comunidades, irmandades e família vocacionais do ser;

b) Direcionadas as práticas inconstruitivas ante imagem e semelhanças em Deus, sem Jesus restauração.

Discernir sempre nos leva nos a perfeição, sendo TEMENTES ao Senhor – Ele é caminho e luz. Coloca se em disposição do Pai, diante de verdadeiras direções, que nos torna assumir capacitados ou capacitantes em construção e portanto capaz a caminho em senhorio. Segundo Papa Francisco[ Guar. S. EE, 174, 2017]” …a lógica do dom e da Cruz – Educar- se para paciência de Deus, e seus tempos…”]. Suas orientações e instruções de ensino para EE, visualizam para generosidade de nossas práticas buscando meditações e orações e sermos nosso ser em amar e servir. Sermos verdadeiros e não hipócritas para mostra nos aos outros, ou agradar. Mas ser sobretudo, Jesus conduz nos, que momentos devemos dar -nos e recebemos também. Nós sabemos quando dispomos de nossas partilhas, sem esperas, e recebermos às gratuidades de amor sinceras.

Percebemos sempre: Ações de propostas aparentes “às pessoas humanidades de Cristo ” – O incomum que somente traz(Tristezas, entristecer do ser; apresenta impedimentos; sentimentos e outros. Caminhamos para:

a) O afastamento do que não é divino, que faz nos descemos da graça;

b) Percebemos o que flui no íntimo e na consciência, se for contrário a nossa habitual, em crescemos no conhecimento próximos em Deus, vida.[ EE,CF.313-6].

Conceito espiritual e teológico do discernir: “são moções interiores que atraem a pessoa para algo, vindas de fora do querer de quem as experimenta, apresenta nitidamente: apelos, reações emocionais( alegria ou angústia), descritas, chamados, ou atrações…), [ EE, CF.32]

O que Deus flui no Espírito Santo são frutos: Amplitudes sempre em crescimento de ânimos renovados motivantes; consolações; lágrimas de alegria e emoções; inspirações quietudes; afastar facilmente impedimentos; e crescer para graça em práticas do amar e servir – Ser.

“ Orar e suplicar pelos dons dos discernimentos, são caminhos de buscas da graça – Temor em amor de alertas, . exercícios íntimos em Jesus ínfima sabedoria. Ressuscitado vivo”. Cantemos glórias! Jesus …

[Santos, Jusenildes.,(2018). Jesus ressuscitado: “É vida de renúncia. O pecado é velho”.  UEA – Ibero . TI .Docência prática. Teologia e política – FCP . CTGC UFSC, 2019]

QUEM COMO DEUS…NINGUÉM COMO DEUS – Chamado a luz, sal e terra [ Sede bendito, Senhor… Ensinei – me vossas leis, Sl 118″]

A comunhão, é o sinal de aliança com Deus, Cristo que se oferece santificado, isso ( Papa Francisco G.Exs, 2017). Nesta perspectiva de sintonia com Jesus, no galgar de estar no corpo místico de Cristo de mais irmãos (as) mais cristãos.

Sintonizado com Deus, neste constructo de cristã, em caminho, a serviço como mulher leiga de compromisso em Jesus é por fazer parte mística no cristal Cristiano CVX , em alinhamento por carisma de formação para forme – me diante sintonia com o Senhor, ser multiplicante do Evangelho e amados da gratuidade do amor divino, amantes do senhorio. A serviço, formar daqueles que um caminho nutrem seguir: O caminho, a verdade, é a vida( Jo, 44-5).

A cristã, traz – nos uma divina concepção de estilo de ser em vida, na perspectiva, sermos cristãos, por estima, em ser amor pelo amor à Jesus, no projeto de Salvação. Assim podemos ser e nutrir outros enquanto em imagem é semelhantes em Deus, por em Deus conosco. Contrito nas bases do Cristianismo Católico Apostólico Romano:

  • Comunhão com à Igreja Cristo;
  • Observar passos firmes de cristãos fiéis crentes com fé;
  • Seguir orientações de presença e pertença corpo místico de cristo -Igreja;
  • Assumir carisma (Talentos e dons ministeriais de evangelização e apostólico e profissional no compromisso ético e moral, enquanto membro a serviço e também comunitário fraterno;
  • Conhecer à Deus, exige – nos formação, ao conhecimento divino,8 também para formar irmãos ativa, em comunidade nos espaços e ambientes que congregamos Igreja;
  • Ser comunidade enquanto leiga(o), com fraternidade à caminho presente um loco, requer de cada um, o sim de compromisso, simples e comum, mais fiel;
  • Ser igreja leiga(o), em celebração de aliança com Jesus, sempre renovados no sacrifício e Páscoa de comunhão no cordeiro isolado, a Santa missa e nossa pessoal comunhão de pertença de Deus;
  • O estilo de vida cristã, aos em exercícios de castidade em matrimônio a benção 1ª comunidade em Jesus – A família, a construção do ser (carne da minha carne, é sangue do meu sangue, a herança divina , os filhos(as). Selados pelo amor de união sagrada de corpos e sangue, até que imbuídos da morte( até que a morte os separe). Um compromisso, de construção de mutualidade um do outro, em: Projetos, atitudes e ações perante Deus, em primeiro lugar, e seus acréscimos;
  • Viver ao celibato, é a plenitude de consciência, sem obrigações, pois temos o livre arbítrio de escolhas, pois não existe imputação mais eleição de si. Ser consciente, sermos munidos cientes [Assim não abrimos espaços para outros viés de: Seduções, tentações e inclinações] aos intemperes de fragilidades da afetividade e sexualidade sem discernimentos , mais segura e distintas para e si e outros. Que seja abençoada por Deus em planos conscientes, não atraídos pelo amor e servir no exercício da humanidade de Cristo, enquanto cegos, assim cairemos em atalhos humanos inconscientes e imaturos . Mais nos planos de atitudes de fé e consciência divina, à gratuidade do amor de Cristo seremos iluminados. Para o mundo, somos leigos(as) loucos(as). Herdamos viver o amor, é dar- nos em amor, por construção no conhecimento de Deus e enquanto imagem e semelhança D’ ele. As verdadeiras loucuras do mundo, essas conhecemos, [Doenças e síndromes incuráveis dados aos feitices de cegos encantamentos; filhos(as) sem pais; casamentos de uniões instantâneas e descartáveis; Doentes do Eu e Tu desencontros das mágoas não – curadas e amorizadas; chefes de família mulheres compromissos imaturos de ser pai e mãe, ainda em fase de construção da adolescência; E relações de sexualidades, e afetividades em situações distintas, mais de conjunto, no tempo e momento consciente e não em relações de gentilismo [Uso do ser humano instantâneo do prazer pelo prazer – objeto e momentânea de instintos da sexualidade e por vezes sem definição enquanto animais racionais – H e M].
    Em sintonia de cristãos (as), a vida pela escolha, caminhos são abertos, é chamados e apelos simples, de ouvidos e corantes EE, encontros com Jesus, o carisma em talentos e dons, vão se abrindo, é alargando aceites pessoais e comunitário, é direções e oportunidades em sermos apostolados profissionais e formais à disposição em servir e amar na simplicidade. Assistir e assessorar comunidades, irmãos (as), EE de princípios provida cristã e por Inicial formação consequente para ministrar, instruir e ensinar formação: Amar e servir. O assessor, é um formador, em sintonia com Deus, em comunidade fraterna, em Deus não sendo Deus, mais em caminho diante de orientações do pastoreio [Papa e bispos in loco Igreja, em carisma CVX]. Mais no espírito Santo, iluminados na graça, à luz do Evangelho, sermos evangelizadores e formador na disseminação do Plano de salvação, em Jesus. Um caminho com Deus e irmãos(as).
    Passos firmes principais são necessários, assim nos ensina e orientam para caminhada a pertença no corpo místico de cristo em • Acompanhar a comunidade( Irmãos(as) Pré e CVXs);
    • Perceber entornos e tópicos necessários de assessorias enquanto COM CVX e coordenação;
    • Discernir em oração e orar entornos e contextos simples necessários apelos de comunidade;
    • Encaminhar e formar à nível( presencial ou outros);
    • A luz de Igreja, direcionamos sempre enquanto : “ Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebata –Las da mão do Pai. Eu e Pai somos um”;
    • Assessor(a), sempre está a frente, lá na frente, na formação e buscando formação pra conhecer Deus em Jesus, para servir e amar.
    Assessor(a), não é o exercício de amor e servir de coordenação, é nem assumir carisma de coordenador (a), mais com sabedoria salientar necessidades devida cristã esquecidas, não vivências, é ou ausentes, e até serem em Igreja discernidas e em caminho a serem entronizadas. A luz do Evangelho sentido corpo místico que pertencemos, em estilo de vida, em formação.
    Conhecer a Deus, é caminho de amor e servir sempre em formação: Orar, reverenciar e louvar a Deus. Faz necessário a formação em informação e comunicação em textos: Estudo da palavra de Deus – Bíblia; Retiros EE; Estudos formais civis reconhecidos éticos e morais profissionais e outros; Cursos bíblicos dos evangelhos individuais e distintos; Estudos da escatologia de Cristo e Maria; Documentos oficiais de Igreja Universal Católica Apostólica Romana e in loco bispos ; Assim como fazer a própria formação á luz dos EE, tornar escritos, os ensinos e instrução de acessos. A produção textual, pessoal e individual, um testado e registro do que recebemos e tivemos a luz da formação o que absolvemos, é o Espírito que ilumina e converte e transforma- nos; ensina dia – a – dia. Assim grandes mulheres e homens foram e são grandes reveladores e vida de amor e servir. Temos um exemplo vivo: Papa Francisco – Irmão CIA de Jesus. É outros, que inacianos( as), grandes frutos de vida cristã leiga mulheres com testemunhos vivos : No Brasil, Alzira Arns(Ass. e embaixatriz da pastoral da criança – Médica pediatra clínica; Kiara Luibic, vida de comunidade, pelo carisma da Marinópolis no mundo, possibilitou ao crescimento de grandes vocações de bispos e padres para Igreja. Reconhecidas pela Igreja, pelo Papa João Paulo II. Um grande impulso a Igreja, no prelúdio de Guerras mundiais cristãos( as), na Europa, Américas e outros Continentes.
    Um sinal consciente de renovação de compromissos, enquanto CVX, em celebração da Santa missa: “No ritos da proclamação do anúncio do evangelho+ Jesus Cristo segundo … Cruz ( sinalar de cruz na testa, boca e na altura do coração)”
    Este rito, Deus em Jesus, é o padre assinalando presença no lugar de Cristo, para abençoar: O conhecimento de Deus e razão; Aquilo que sai da boca do homem e da mulher; E o coração, aquilo que estais guardado no fundo do coração e raiz vida. Aberta ao sentido do amor de Deus. Daí em plenitude de vida e presença do Espírito Santo, a celebração dará a transubstanciação e mistério, e presença de Jesus, carne e sangue – Vivo no meio de nós. Assim, purificados dos nossas fragilidades cotidianas veniais e absorvidas pelo ato de fé consciente, podemos receber corpo e sangue de Jesus Vivo, participar e renovar aliança ao corpo Sagrado e místico de cristãos(as).
    O Santo padre, alerta em sua encíclica [G. Exs, 017] EE , instrui que cristãos(as), aqui a nós leigo(a) a serviço do Senhor, que dizendo ser cristão (a), hoje em realidade, busca – se pela eleição, um grave pecado, usar das benesses de ser Igreja e da Igreja. Não somos privilegiados, mais amados por Deus e irmãos, nosso compromisso maior, pelo amor e fé em Jesus, caminho, verdade e vida.
    A prática de cristão(a), fazemos a exemplo de Cristo Jesus, e testemunho de convertido para caminhos e escolhas santas [Não comungar de vida fora de entornos de evangelho], mais com discernimento; nosso baluarte Sto. Inácio que transcendeu Jesus e ensino de grandes Santos em caminhos de Salvação viveu a vida, deixou testemunhos, em EE. A Obra CVX leiga(o) fraternidade comunitária e individual , não salva – nos dos reveses da vida, mais apontam e indicam caminhos de conversão e ressurreição em Jesus, pelo Reino de Deus.
    Na simplicidade de vida, temos vida e alegria. Não podemos sermos radicais, com irmãos(as) que não conhece a Deus, mais nós temos que sermos radicais em nossos testemunhos de sermos cristãos (as).
    Por vezes, sofrimentos pontuam por: indecisão, práticas de amor e servir cotidianas ausentes e desalinhadas e cobranças de outros à não aceitação a contradição do evangelho e testemunho; falta de claridade das coisas, ainda encontramos: Ciúme, contendas familiares, e por não comungamos ante – Cristos, por sermos melhores, mais por conscientes assim diferentes no mundo.
    Prisões e acorrentados, tantos irmãos (as), e nos somos agraciados do amor de Jesus, e Nossa Senhora Maria. Somos no mundo, amados por Aquiles que acima de nós – Assim TEMENTES a Deus.

[Santos, Jusenildes.,(2018). “Quem como Deus…Ninguém como Deus.” Chamados, a luz, sal e terra”. Sedes bendito, Senhor; Ensinei – me vossas leis, (SL 118). UEA – Ibero. UFSC CTGC. TI. Teologia e política FCP. Jusenildes dos Santos, 2019].