Tópicos pontos vulneráveis – SSAN: Mapeamento e inconstância Internacional

I – Introdução

Abordagem e painel, que buscam traçar e desenhar uma leitura conjuntural interna e externa política em SAN, a nível de conjunto subsidiária ao organismo e referência de gestão da FAO perspectivos 2010, E a trilha para o próximo relatório institucional 2018- 9 para secretária ONU – Organização das Nações Unidas, E membros de chefes de Estado e devidas linhas de combates e metas 2020 – 30 políticas internacionais em fundos de investimentos.

1.2. 0. Objetivo

Previsão possível, mais criticamente pela ótica e contextos conexos em anelos intrínsecos à tonicidade de déficits de tópicos vulneráveis e pontos impossíveis a médio prazo, se existem posições políticos de sistemas de governos, E regime: Totalitários subdesenvolvidos, colonizados, em guerras civis, conflitos, e etc. Uma disfuncional da FAO. O Brasil em uma mostra de 200 Países – ONU, como se impossível de metas. E assim caracterizam:

• Visão mundial;
• FAO in loco;
• Satisfação de necessidades;
• Energia – Alimentação básica- Comida – Refeição 24 h. – Triplas refeições diárias essenciais ou mais;
• Mudar metodologia de resgate em dados;
• Dados com mudanças de hábitos de consumo alimentar;
• FAO – ampliar as práticas que existem na América;
• Análise da situação política.
1.3.0. Aplicação do método

1.3.1. Bases otimistas

• Base de Roma para todo País e mundo;
• ONU – Governos nacionais;
• Governos permissão acompanhar os dados dentro e pra externar – interna;
• IBIA – Escala alimentar que adaptaram à metodologia EUA para outros;
• Dados 2009, 2013, 2018, 2008 – Dados México e casas no âmbito de pobreza?
• Países diferentes (Países) América?
• Classificação (Grave – Médio * Incerto.

Observação:

Tipo de termo metrô EVA – Escala segurança alimentar nas casas.
Ênfases- RARANGHAT Céus – Comparações:

• Aplicação de coleta de dados (08 perguntas);
• Escala de referência Média para países;
• 5 Food Squaire.

Limiar número justificado

• Seguros;
• INS?
• INS moderados;
• Padrão – Desvio – Corte no mundo médio moderador e baixa?
1.4.0. Marco global

Vem sendo aplicado para insegurança no Brasil:
• Moderada;
• Grave.

Fonte: Carlo Xavier. FAO – estatística Division.

II – Visão – Mudanças de dados características

2.1. Contextos Brasil
a) Má alimentação;
b) Dados de sobrepeso graves;
c) Obesidade grave;
d) Brasil e Caribe.

2.2. Alimentação Adequadamente e Nutricional com aspectos:

• 4 pontos
• Carência;
• Poder aquisitivo pequeno;
• Desigualdades sociais.

2.3. Carência nutricional

2.4. Políticas insegurança alimentar

• 41 milhões – Dados que passam fome (Mundo);
• Zona rural indefine – Núcleo;
• Indicadores rurais desiguais em alguns países.

2.5. Desafios

• Adequações de políticas e temática, E outros ficam difíceis.
2.6. Simplificar

• Má nutrição ODS;
• Gráficos- Dados elevados em desenvolvimento(Crianças , adultos);
• América e Caribe.

2.7. Consequência políticas

• Adequações;
• Padrões;
• Impostos;
• Mas urbanos.

2.8. Contribuição Importantes

2.8.1. Fatores outros

• Multiprocessamento;
• Refeição com cocção normal;
• Hábitos fora de casa;
• Mais cereais que peixes e açúcares processados.

2.9. Politicas públicas – PP

• Iniciativas de governo;
• Novos atores (Produtos);
• Marco legal.

2.10. Novas políticas para a Má nutrição e alimentação Brasil.

III – Dimensões política – Área PP

3.1. Sabor nutritiva para chegar as populações;
3.2. Comércio? Maus hábitos e suas influências (Cardápios);
3.3. Níveis de açúcares e sais.

IV. Políticas sociais – OS

4.1. Incentivos para nutritivos para regulares
4.2. Guias para educar e campanha de Governos;
4.3. As iniquidades duplicam se no contexto de dupla carga na nutrição.

Fonte: Rafael, V., USA. Enpssan 1019).

V. Mapeamento referência alimentação e o pensamento

5.1. A relação: Epidemia da obesidade
5.2. Insegurança alimentar
5.3. Sobrepeso;
5.4. Tipos (Mulheres não x Homens sim);
5.5. Sucessão de geração em geração pós gravidez.

5.6. Implementação

• Causa – Efeitos;
• Porto Rico;
• México

5.7. Estratégica única

• Obesidade;
• Sobrepeso.

5.8. Modelo sócio ecológico

5.8.1. País positivo

• Salário mínimo
• Políticas públicas.

5.8.2. Combates em prevenção

• Médias em estatura baixa;
• Morte infantil.

5.8.3. Reflexões

Ciências e focos nos sistemas existentes e trabalho.

VI. Seguridade alimentar – América Latina em tempos de crise – Política e econômica

[Fonte: Hugo Melgar, México 2019.]

6.1. Argentina – A L

• Emergência alimentar;
• Levantamento no País por levantes;
• Profissionais.

6.2. Análise de dados (Reportagem EL Pais – Manchete – Guatemala- O País vermelho?

6.3. Nível estável

• América Latina e Norte (Verde);
• Guatemala (Vermelho).

6.4. Restauração políticas alimentares.

• Índice anuais públicas;
• Órgão PP (1004, 2015 – 2017);
• Comparação – Índice alimentares que faz crescer.

VII. Ênfases e eixos de conjunto

a) SSAN – Precisa urgentemente de defesa; b) Atribuições PENSSAN inovativos; c) Segurança – Insegurança- Família- Pessoas.

7.1. Síntese

A temática e pontos em tópicos precisam amadurecerem em suas diversidades de grupos de trabalhos, dentro de abordagens centrais em redes.

Conclusão

A dialética do discurso, além debates e discussões apresentam e enfatizam dimensões com conceitos e terminologias com epistemologias contornada dentro de suas Nomenclaturas otimizantes de temáticas específicas em investigações amplas de tecnologias e em práticas e teóricas de abordagens situadas em ambientes disciplinares e transdisciplinares (interdisciplinares desencadeantes adentram-te. E existentes na áreas de estudos da FAO BR: a) Áreas disciplinares – Agroecologia; b) Área Agronegócio; c) Familiar – Sustentável. Características com 06 pilares SSAS – Soberania de diretos: a) Fornecedores e meios de vida; c) Regiões e culturas ++; d) Preparação e cocção; e) Acessos, f) Mudanças em hábitos alimentares e alimentícias com dependência de países.

Referência bibliográficas

1. ENPPSSAN,.(2019). Tópicos pontos vulneráveis- SSAN: Inconstância e mapeamento internacional. Jusenildes dos Santos. University Europeia Atlântic – Ibero-americana. TICs – Projetos. Teologia e Política – FCP. Docência pratica. ENPSSAN – PENSSAN 2019. FIAN Internacional – Brasil in. UFG , Goiânia 2019.

[Reflexão: Santos, Jusenildes Dos., (2019) . FE – Tecnologia da Informação e comunicação: Percepções para auxílios pedagógicos para sistemas informacionais – Aprendizagem e conhecimento. University Europeia Atlântic – Ibero-americana. TICs – Projetos. Teologia e Política – FCP. Docência pratica. ENPSSAN – PENSSAN 2019. FIAN Internacional – Brasil in. UFG , Goiânia 2019].

Publicado por

jusenildes

Pesquisadora Ciência da Informação - TIC digital Aprendizagem e conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s