Eixos conexos e desconexos para questão: Insegurança alimentar – políticas sócio econômicos e cultural em P-PP “Uma reflexão em QQ”

cropped-downloade.jpg

Fonte: Imagem capturada em acampamento bolsão

I – Introdução

Princípios fundamentais epistemológicos e terminológicos de áreas de pesquisas SSAN, em tarefas de buscas em resultados, com prospectos de recuperação de dados em: a) Objeto de estudo investigativo; b) Temática investigativa; c) Questões de pesquisa; d) E etc. Com bases centrais em: Aplicação de questionário/ clientelas; E entrevistas e etc., em síntese QQ – Qualidade e quantitativo de sondagens em trabalhos de pesquisa em projetos X e ou Y em pesquisa científica para todos e seus resultantes. Em suas bases de instalações de trabalho investigativos, poucos em percentuais de 1%, têm retornos de resultados para suas clientelas para outros trajetos: 1) Apresentar dados; 2) Discutir; 3) Apresentar estudos aplicados aos déficits.

2.0. Clientelas e diagnósticos – Escala de Grupo
2.1. Apresentação de dados – Clientelas

Acender oportunidades de pesquisas sondagens – Metodologias em fusos Q Q de recuperações de informação de objetos de estudos e investigações peculiares em eixos de hipóteses de resultados e conclusões; determinados casos, a clientela necessita conhecer estudos, E acessar informações: Processo até conhecimento e aprendizagem para sanar seus problemas e acessar possíveis e caminhos de soluções.

2.2. Dialética discursiva de dados recuperados – Clientela

Acessos de informações de determinadas informações que são essenciais e prioritárias, portanto importantes, sendo imprescindíveis e básicas. Neste consideramos essencial, para clientela conhecer e aprendes tônicas científicas básicas de estudos e investigações de cientistas – pesquisadores, que seus problemas, em passes pessoais, em conjunto de outros(a), são cruciais e essenciais para solucionar barreiras e impedimentos de normais considerações em saúde, médicas e nutricional – SSAN que todos se inserem.

2.3. Apresentação de estudos aplicáveis por déficits

Bases essenciais “QQ” centraliza em dados afirmativas ou negativos para hipóteses: Quantitativos e Qualitativos em objetivos e específicos, E em resultantes conclusivos de dados, que analisado sobrevém – Saldo positivos otimizantes e sem déficits a serem trabalhados posteriores em suas bases assistidas – Clientela e objeto. Dados de acessos possíveis de compreensão numa linguagem de conhecimento e aprendizagem acessível, em seus déficits, a clientela, deverá ter acesso, em síntese de acesso, e inserindo objeto a caminho.

2.4. Continuidade de acesso “QQ” – Projetos pós- clientelas e comunidades em resultados e diagnósticos de dados – Linha de concentração

QQ – Quantitativos de dados em hipóteses – Perguntas, pontos, dados numéricos quantativos do objeto – Comparativos, análises, e conclusões;
QQ – Qualitativos – Números de dados em otimizações do objeto. Aplicações e achados de possíveis acesso de dados – Clientela de conhecer e aprender porquê e para quê continuar as margens.

Conclusão

Considerações que disseminar dados de estudos investigativos em projetos: QQ de sondagens, em bases imprescindíveis de conceitos epistemológicos e terminológicos de produção científica do pesquisador em recurso informacional com fonte de registro acessível: a) Registro de produção científica – Pesquisador; b)Submeter orientados e analistas básicos para otimização a caminho; c) Disseminar resultantes e objeto conceitual à comunidade acadêmica científica; d) Disseminar e apresentar para clientela e trabalhar dados déficits X ou Y, em margens em discutir de soluções e acender com seus pesquisadores. Estes nichos sobrevém os aspectos: a) Nichos científicos – Orientações; b) Pedagogias diretivas para aplicações; c) Métodos a serem aplicados, e etc. Em síntese as conclusões substancia para caminhos de otimização das produções científicas, encontrarem suas bases e soluções e aprofundamento de objetos de estudos – Aprendizagem e conhecimentos, por antítese.

Referências bibliográficas

1. ENPSSAN. (2019). Eixos conexos e desconexos para questão: Insegurança alimentar- Políticas sócio econômicos e cultural P – PP: Uma reflexão em QQ. ENPSSAN 2019 de 09 de setembro a 13 de 2019, UFG – PENSSAN, Goiânia, 2019.

[Reflexão: Santos, Jusenildes, (2019). Eixos conexos e desconexos para questão: Insegurança alimentar – Políticas sócio econômicos e cultural P- PP: Uma reflexão em QQ. ENPSSAN 2019, de 09 a 13 de setembro de 2019, UFG em Goiânia. PENSSAN. University Europeia Atlantic – Ibero-americana BR. TICs – Projetos, Docência prática. Teologia e política- FCP, Goiânia, 2019[Grupo de trabalho – GT].

Produção científica – SSAN Disseminação e difusão: extensões


I – Introdução

Abordagem conceitual epistemológico em relação aos eixos em relação a interdisciplinaridade e seus contextos disciplinares extensivos de ligação, e completude além de contextualização na concepção contemporânea no pensamento, (Zitkoski, PP.57, 2014), na amplitude de: Ensino, pesquisa e extensão aplicadas em apelos e vínculos auxiliares de seus cursos, e outros sentidos e sintonia racionais com seus instrumentais, o mesmo faz reflexão que: A racionalidade interdisciplinar, é desafio gritante, e sendo assim, as práxis de profissionais – pesquisadores, impulsionam para produção racional e linhas de formação humana de concepção científica acadêmica – Realidade em aplicabilidade e cultura de relações in loco, indivíduo para indivíduo, se conectado e dialogando, neste a possível conceitua de construções sem paradigma, que emerge e se situa direcionando caminhos e entornos, com linguagem teórica, por vezes filosofando, mediante práticas encontradas e detectadas.


2.0. Produção acadêmica científica


Sua prática, é uma realidade, que conceitua – se por fases, etapas e contextos técnicos por suas metas e ciclos chaves, de pontos de vistas, com seus diálogos e culturas in loco. Define, aborda e abre relações, constrói compressão e contextualiza – se , abre respostas e suas práticas e consultas teóricas conceituais terminologias de suas nomenclaturas para resoluções e soluções.


2.1. Insegurança alimentar


2.1.1. Impedimentos e barreiras em PPP – Projetos em otimizações.


Enfoque teórico tematizando IA, é uma abordagem pré- concebida de preconceitos para os que não aprofundam, estudam e investigam suas peculiares eixos e diálogos de cadeias de interlocuções com outras temáticas para situa – se e definir carnais de abordagem e delimitam sua extensão em déficits, pois produção científica mitigam caminhos.


2.1.2. Carnais epistemológicos de produção científica – Religare acadêmico de outras áreas


Questões e problemáticas, objetos de estudos de investigações e seus eixos de hipóteses com suas afirmações e aberturas e contextos, para resultantes indicativos, independem racionalidade e volumes de suas relações interdisciplinaridades, transdisciplinaridades e pluridisciplinariedade, desafiantes no processo. Ainda, outros de lugares disciplinares abasteceram saberes e construíram epistemologias e terminologias inovativas – Neste faz imprescindíveis produzirem e registrarem seus processos metodológicos, e linguagens conceituadas.


2.1.3.Produtos e recursos informacionais, popularizar – se em seus fins – Destino aprendizagem e conhecimento.


Muitos recursos digitais, metodológicas e ferramentas TICs, são importantes e valorizam a promoção acadêmica em seu ciclo disseminativas- Editores- Autores. Desafios e desbloqueios de exclusivismos da informação, méritos de carnais abertos também inclusivos que determinantes nesta construção de novos conhecimento.


Conclusão


A cadeia de processos de informação e comunicação, são mecanismos de religação disciplinares e seus constructos. Inconcebível profissional e acadêmico, desempenho de práticas e teorias de pesquisa, não construir conhecimento, e muito menos produzir, E abrir carnais de religação e ligações inovativas de diálogos de saberes, com suas culturas, ciências e linguagens. Mais a aprendizagem e conhecimento. Concebemos que IA – PPP, apresentam diagnósticos SSAN, diante de impedimentos e barreiras em PP – Políticas públicas em prevenção em cadeia BIO – Humana, que não encontram meios correlatos científicos em SAN, E que projetos preventivos de saúde médica adequadamente e nutricionalmente, somente se otimizam, em suas equidade naturais. As doenças e patologias desencadeadas pelo processo de insegurança de suas políticas públicas frágeis em suas práticas ativas, mapeadas em suas prevenções clínicas, auxiliam a construção de delimitações de carnais de diálogos científicos de cadeia disciplinares e direções de soluções. Abordagens conceituais de pesquisa e pesquisadores, situando problemas em pesquisa, E buscando respostas e soluções, adentrando em circuitos transdisciplinares, (G. Banner,pp.436,2008), apresenta ícone e desenho de interelacionamento de diálogo de saberes filosóficos, prósperos em cadeia disciplinares, e representação individuais de científica disciplinares e seus atores se interelacionando e transformando, confrontando problemas fins – Tese construída, dentre destas: Ecologia, Agricultura e ciência, Ética, Economia, Setores públicos, Atenção a pesquisa, Sistemas análises, Sociedade civil, Microbiologia[Os carnais de diálogos situa-se: Provedores – Perigos de alertas – Violência, em cadeira[Idem ,pp.437]. Outros carnais conceituais próximas [Parode, V. pp.332, 2014], adentrando e alargando compressão teórica, apresenta a otimização desta prática – Alcance e limites – Estabelecem interelacao de comunicação de diálogo, com informação e produção de conhecimento interdisciplinar e transdisciplinar, conceitua se , suas paralelas epistemologias de alcances e limites, como princípios da ligação dos saberes, reconhecendo possibilidades e viabilidade em outras pensadas, [Morno, 2002], adentrando e buscando outras disciplinares: Física quântica, Neuropsicologia transpessoal, Filosofia [Fenômenos], Linguagem semânticos, e outras. Entendemos, que não existem carnais fechados de construção de conhecimentos, mais em eixos éticos e outros círculos, existem limites e dimensões.


Referência bibliográficas


1. Frodemann, Robert., Klein, J.Tlornpson, Mitchanm, Carl, y Holbrok, Britt., (2010).Tchê Oxford hand book of interdisciplary. Oxford, SPI, Great Britain.(Prefácio)
2. Morno, T., (2002).The Oxford hand book of interdisciplary. Oxford, SPI, Great Britain.[Prefácio].
3. Parode, V., (2010). Interdisciplary – A memória ofan interdisciplinary caráter. , pp.4pp.243,2010.
4. Zitkoski, P.(2014). Interdisciplary – A memorier interdisciplinary cereer, pp.57, 2014. H. Artigs Center. University Jobs.
5. __________., (2014). Interdisciplary- A memorier interdisciplary cereer, pp.437.H.artigs center. University Jobs.
6. Graybill, J. K., Shandas V., (2014). The Oxford hand book of interdisciplary – Doutoral students and Warley cereer academic perspectives ., pp.404.
7. http://euspire.syr.edu/nevaworkshops/>
8. http://univ.ndscieuhumanitiespolicy.org/katrina/
9. http://www.csid.int.edu/
10. http://www.csid.unt.edu/


[Ensaio: Santos, J. (2019). Produção cientifica – SSAN. Disseminação e difusão: Extensões. XIV ENPSSAN, 09 a 14 de Outubro, 2019 UFG, Goiânia. PENSSAN, UFG. University Européia Atlantic – Iberoamericana, Es. TICs – Projects. Teologia e Politica- FCP. Docência prática. 2019].

Afluência em entornos: assembleias e plateias – Informação e comunicação SSAN


I – Introdução

Participação colaborativa em assembleias e plateias debatendo e reforçando práxis em experiências com discussão e paralelos conjunturais regionais acadêmicas e profissionais de membros PENSSAN, painéis em mesas; Defesas; e outros. Bastantes atuantes, e questionantes de forma também contributiva, colaborativa e participativa.

2.0.Perfil de discussão


• Indicativas com dados competitivos;
• Síntese conjuntural – PP SSAN;
• Analítica e considerações por pontos;
• Situacional em análise;
• Demonstrativa e amostras de dados complementares;
• Conceituais e epistemológicos;
• Sugestão acolhidas:

a) Trabalho de campo com eixos litigantes disseminativas de informação para aprendizagem e problematização – QQ para aplicação pedagógica;


• Análise interna externa Internacional e nacional;
• Representação institucionais contribuida e civis; Entidades;
• Abordagens – Síntese experiências práticas; Teóricas; Projetos práticos acadêmicos.


Conclusão


Conscientemente, a presença participativa do corpo acadêmico e membros consolidam a uma conjuntural de evento ENPSSAN 2019. Em síntese de referência e estudos relatados aqui. Frente a cada tema e mesa de colocações e estudos investigativas de pesquisadores e cientistas em SAN. As posições e firmes tópicos e ênfases emblemaram politização também, podemos afirmar colaborativa e nunca divisora e separativa, mais somas e conjunto. Assembleias se somam, congregam para avanços, na Câmara de discussões e planejamento futuro de executiva, acadêmica sobretudo. As contribuições possibles mobilizaram futuros passos a serem planejados para o PENSSAN, e peculiar particularmente incrementando, nunca presenças substânciais de revoltas e subgrupos paralelos, posição está sintetizando avanços, a nível de membros, mesmo com fragmentação universitária de políticas públicas de avanços em nossos déficits de saúde preventivas em SSAN e apresentando atrasos. O estudo pessoal e individual, apresenta maturidade de reflexão perante academia e entidade membros, sem polêmicas ou ingressos para retardos de pensamento. Enfrentamento aos efeitos, futuras será preciso, diante de problematização conjuntural de SSAN – BR, de caráter somativo e complementar de cada plateia e assembleias.


Referência bibliográfica


1. PENSSAN, (2019). Afluência e entornos: Assembleias e plateias – Informação e comunicação – SSAN . XIV ENPSSAN em Goiânia de 9 a 14 de Outubro de 2019, UFG.


[Reflexão: Jusenildes dos Santos. Afluência e entornos: Assembleia e plateia – Informação e comunicação- SSAN . XVI – ENPSSAN, UFG em 09 a 14 de Outubro de 2019, Goiânia. ENPESSAN – PENSSAN, FIAN Internacional in Brasil. University Europeia Atlantic – Ibero americana. TICs – Projetos. Teologia e política – FCP. Docência práticas, UFG, 2019.

G T s – Grupos de trabalho SSAN. Constructos temáticos aplicada da metodologia. Sistemática câmara de estudos: bases intrínsecas em aprendizagem e conhecimento

 

I – Introdução


O grupo de trabalho por dinâmica de estudos temáticos, consolidou nos a realização planejados com políticas de gestão ativa em ENPSSAN, paulatinamente o evento com sede por regiao6, de 2 a 2 anos, funciona em infraestrutras de Universidades federais e influências de organização com a PENSSAN e sua gerência executiva em trinta e três postos ativos por grupo 3xtensicos de coordenações de 5 sistemas executantes coordenados, presidência diretiva, em linhas de ações diretivas estratégicas, de membros acadêmicos universitários e membros de internas e externas acadêmicas, a nível de agendas ONU – FAO- OMS, secretária internacional e conselhos – CONSEAS membros desarticuladas instituída orgânica junto a secretaria de gabinete civil governamental, E regionais de Estados do Brasil. Trataremos linhas de senhas de ocorrências efetivadas com evidências e presença de seus grupos de estudos.


2.0. Tendências inovativas


Temáticas de grupos, em ENPSSAN a cada formação coordenada abrangem por espaços de ambientes por Câmara de estudos, agregando docência coordenadas com categoria de projeto por subgrupos subtemáticos de agregadores de pensamento de conhecimento e disciplinares de áreas acadêmicas centrais e férias, e específicas, num linha de abordagem temático GTs, e inovativas discernidos, em suas instâncias possíveis, na dinâmica inscrição temáticos e selecionados, segundo ao tema de evento planejados, para responder: Ao tema e junto ao mesmo as questões e problematização de aspectos sócio político em PP – SSAN, dar respostas possíveis, em todo trabalho de grupo académico un8versitario e profissional, em cunho científico de seus projetos de práxis e filosofias empíricas de apresentação a academias de estudos, abertas – GTs.


2.1.Estratégias de discussão e estudos


GT1 –DHAA
G2 – Produtos sustentáveis e processamento de trabalho dos alimentos
G3 – Abastecimento e consumo AS
G4 – Efeitos IAN
G5 – Comida e cultura
G6 – A construção da pesquisa SAN


2.3. Linhas e pontos ênfases e tônicas para regimentos GT


2.3.1. Observatório políticas públicas SSAN e sua reconstrução e construção;


2.3.2. Construir conhecimento de saberes problemáticas com transversais – SSAN e outros;


2.3.3. Territórios nacional alternativos; Opcionais; Institucionais espaços de comunicação déficit e resistências SSAN;


2.3.4.Experiências; Territórios em conflitos em conflitos da paz em terras indígenas.


2.4. Concentrações chaves – Políticas públicas


2.4.1. Política


• Projeto governamental SSAN em conselho cívil
• Paralelas acadêmicas científicas institucionais universitárias
• Individuais e ONGs
• PENSSAN
• E outras.


2.5. Metodologias e aplicações – Projetos


2.5.1. Metodologias acadêmicas científicas e suas dinâmicas de estudos:


• Linha planejadas-Executados;
• Planejamento políticas de regimentos e parâmetros;
• Recebimento inscrição – Projetos temáticos;
• Sistematização;
• Divulgação de programação ENPSSAN – Evento.


2.6. Formato GT- Eixos- Dinâmicas


2.6.1. Grupos de trabalhos


• 1 A 6 – Básicos
• Conselho constitutivos e eixos paralelos diretivos executivos e GT6.


2.7. PENSSAN – GT


2.7.1. Rede PENSSAN – Base executiva coordenada das ações ativas. E os GTs


• Centros regionais – Norte – Nordeste – Sul – Sudeste – Centro-oeste
• Base executiva – PENSSAN


2.8. Avanços rede de informação – ENPSSAN


• Produções científicas e disseminações em recursos;
• Sincronia de informações;
• PENSSAN – Nova estruturação renovada com dispositivos inovados;
• Rede aberta e interdisciplinar e eixos;
• Plataformas.


2.9. Desconstrução – PP e Consequências
A perspectiva diretivas descontraídas em PP, trata-se caminhos em PENSSAN conexos intrínsecos.


• Contribuição e compromisso – Rede como ponto – chave considerando seus eixos se aberturas executivas e caminhos, linhas planejadas por SSAN – ENPSSAN – PENSSAN;
• GT6;
• Discussões e colaborações científicas de pesquisadores;
• Estudos, Experiências; Pesquisas; Políticas públicos institucionais e acadêmicas difundidos em ENPSSAN executiva – Evento de Goiânia 2019.


2.10. Perspectivas PENSSAN


• Otimização SSAN;
• SAN;
• DHAA;
• CONSEA;
• Reconstruir espaços PP – BR SSAN – Academias e observatórios SSAN.


Conclusão


Referência bibliográficas


1. ENPSSAN, ( 2019). GTs – Grupos de trabalho SSAN – Constructos temáticos aplicada da metodologia. Sistemática Câmara de estudos: Bases intrínseca em aprendizagem e conhecimento. XIV Encontro Nacional de pesquisadores Segurança Saúde Adequadamente nutricional, de 09 a 14 de setembro de 2019, UFG. PENSAN, Goiânia 2019.


[Ensaio: ENPSSAN, (2019). GTs – Grupos de trabalho SSAN – Constructos temáticos aplicada da metodologia. Sistemática Câmara de estudos: Bases intrínsecas em aprendizagem e conhecimento. Jusenildes dos Santos. TICs – Projetos. University Europeia Atlantic . Ibero americana. Teologia e política- FCP. Docência prática. XIV Encontro Nacional de pesquisadores em Segurança de Saúde Adequadamente e Nutricional, de 09 a 14 de Setembro, 2019, UFG, Goiânia. PENSSAN, 2019.]

FE – Ferramenta tecnologia da informação e comunicação: Percepções em auxílios pedagógicos para Sistemas informacionais – Aprendizagem e conhecimento

I – Introdução

À utilização e usualidade de recursos SI – Sistemas informacionais na percepção de auxílios pedagógicos – Apresentação de abordagens de produção – Síntese orais. A metodologia transversal: a) FE – Ferramenta em sistemas informacionais essenciais como : Editores; Ortográficos; Mídias de comunicação; Leitores auxiliares visualização Otimização de textos; Normatização textuais ISO ou ABNT, etc. Consiste apresentar exemplos populares de família Microsoft ou avançadas conexos e interligados , tais como: Word; PDF; ADOBE; Apresentação como: Power points; Slaids; publicher. Máquinas com processadores; retroprojetor de mídia. Navegadores auxiliares www- carnal aberto em World Wide wund: Charme; Explorer; Mozeli . Mobile para Leasing comunicacion in lession ; Mobile sistema virtual AVA, e etc. Sistemas gráficos web design; Sistemas de captação de fotográficas E imagens: Fotocsooping; SCAN de imagens documentais; comunicação de conversas chat : Scapy; whatzaap, Dados de evolução de sistemas e armazenadores: downlords; arquivos files.

2.1. Tópicos em linha possibles

2.1. Parâmetros dinâmica de organização, investigação e pesquisa para otimização

• Definição de serviços de otimização em apresentação de estudos e abordagens orais ou pontos palestras essenciais de modelos pedagógicos auxiliares TICs
• A método e metodologia de dados e imagens: Gráficos; Tabelas; Fotos; Filmes; documentários; Vídeos; Music; Dinâmica com games; Podcast de gravação e escrito com voz;
• Esquemas e apresentação;
• Tipos de recursos de comunicação: a distância ou semi presencial, e
Sincrônico ou assicronico. Tais: Videoconferência; Conferência; Aulas de sala; Laboratórios multimídias; Auxílios ferramentas simultâneas de controle do método: Tablet, celulares, notebook;
• Formatos de recursos imersivos com sistemas.
• Ferramenta Art’ criat; Desenhos. E etc. Organizadores de análise com arquiteturas organizacionais dinâmicos com passos a passos, e metodológico.

2.2. Planejamento com cronograma e definição

• Sistema informacionais e escolhas e seleção;
• Consulta em potenciais de programas familiares;
• Avançados sistemas;
• Consultas em fóruns;
• Consultas em comunidades ;
• Consultas de profissionais;
• Pesquisas e investigações www, base de Dados; e etc.
• Seleção e testes;
• Trabalho e seleção;
• Salvar e cópias.

2.3. Perfil de apresentação abordagem

2.3.1.Dinâmica pedagógica e método selecionado .

A dinâmica a ser apresentada oral basicamente, E com completos auxiliares com metodológicas práticas do domínio de conhecimento e aprendizagens com possibles interação de máquina assicronico ou sincronia inteligentes artificiais, utilizando BIG Date ou terra dates, e etc. Enfatizara para síntese de todos os tópicos de esquema de projeto.

2.3.2. SSAN – Projetos

Uso de dados – Base de pesquisas em sondagens – Interna – Externa.

2.3.3 . Metodológicas usadas

Contornos de desenhos, imagens, citação, computação gráfica de dados; Arquiteturas de gráficos; Máquinas- PC LENO Imagens; Mapas visualizações; Dados resultantes; Foto prato e branco, com linguagens(Português e Inglês ontológicas);Presenças de grupos também a avaliador em contribuição. Isográficos, estatísticos WWW; Imagens de resgates – Jornais antigos/ Obras raras.

2.3.4. Projeto – Instâncias de pesquisa

a) Doutor – Prazo findo;
b) Projeto – Dissertativos.

2.3.5. Cenários de estudos

1. Objeto temático;
2. Conceitual e epistemológicos clássico; Literário revisor;
3. Metodológicas – Aplicação; Questões e discussão aplicadas – Programa SSAN; PENSSAN.

Conclusão

Abordagens inclui pesquisas pedagógicas e práticas de experimentos e formação em Dados digitais e mentalidade formadora e terminológica praxes de conhecimento e informação em ferramentas em sistemas informacionais, a serem trabalhados apresentações e diversidades de disseminação enriquecidas com TICs imprescindíveis em dia a dia de pesquisadores e cientistas em áreas disciplinares do conhecimento, E comunicação acadêmica e publicações por também editores.

Referência bibliográficas

1. ENPSSAN – XIV. Encontro Nacional de pesquisadores em segurança e seguridade em Alimentação e Nutrição, 09 a 14 de Outubro , Goiânia, UFG 2019). XIV ENPSSAN 2019. Org PENSSAN Rede Nacional de pesquisadores em Seguranca6 e Seguridade Alimentação e nutrição. UFG, Goiânia 2019.

[Reflexão: Santos, Jusenildes Dos., (2019) . FE – Tecnologia da Informação e comunicação: Percepções para auxílios pedagógicos para sistemas informacionais – Aprendizagem e conhecimento. University Europeia Atlântic – Ibero-americana. TICs – Projetos. Teologia e Política – FCP. Docência pratica. ENPSSAN – PENSSAN 2019. FIAN Internacional – Brasil in. UFG , Goiânia 2019].

Tópicos pontos vulneráveis – SSAN: Mapeamento e inconstância Internacional

I – Introdução

Abordagem e painel, que buscam traçar e desenhar uma leitura conjuntural interna e externa política em SAN, a nível de conjunto subsidiária ao organismo e referência de gestão da FAO perspectivos 2010, E a trilha para o próximo relatório institucional 2018- 9 para secretária ONU – Organização das Nações Unidas, E membros de chefes de Estado e devidas linhas de combates e metas 2020 – 30 políticas internacionais em fundos de investimentos.

1.2. 0. Objetivo

Previsão possível, mais criticamente pela ótica e contextos conexos em anelos intrínsecos à tonicidade de déficits de tópicos vulneráveis e pontos impossíveis a médio prazo, se existem posições políticos de sistemas de governos, E regime: Totalitários subdesenvolvidos, colonizados, em guerras civis, conflitos, e etc. Uma disfuncional da FAO. O Brasil em uma mostra de 200 Países – ONU, como se impossível de metas. E assim caracterizam:

• Visão mundial;
• FAO in loco;
• Satisfação de necessidades;
• Energia – Alimentação básica- Comida – Refeição 24 h. – Triplas refeições diárias essenciais ou mais;
• Mudar metodologia de resgate em dados;
• Dados com mudanças de hábitos de consumo alimentar;
• FAO – ampliar as práticas que existem na América;
• Análise da situação política.
1.3.0. Aplicação do método

1.3.1. Bases otimistas

• Base de Roma para todo País e mundo;
• ONU – Governos nacionais;
• Governos permissão acompanhar os dados dentro e pra externar – interna;
• IBIA – Escala alimentar que adaptaram à metodologia EUA para outros;
• Dados 2009, 2013, 2018, 2008 – Dados México e casas no âmbito de pobreza?
• Países diferentes (Países) América?
• Classificação (Grave – Médio * Incerto.

Observação:

Tipo de termo metrô EVA – Escala segurança alimentar nas casas.
Ênfases- RARANGHAT Céus – Comparações:

• Aplicação de coleta de dados (08 perguntas);
• Escala de referência Média para países;
• 5 Food Squaire.

Limiar número justificado

• Seguros;
• INS?
• INS moderados;
• Padrão – Desvio – Corte no mundo médio moderador e baixa?
1.4.0. Marco global

Vem sendo aplicado para insegurança no Brasil:
• Moderada;
• Grave.

Fonte: Carlo Xavier. FAO – estatística Division.

II – Visão – Mudanças de dados características

2.1. Contextos Brasil
a) Má alimentação;
b) Dados de sobrepeso graves;
c) Obesidade grave;
d) Brasil e Caribe.

2.2. Alimentação Adequadamente e Nutricional com aspectos:

• 4 pontos
• Carência;
• Poder aquisitivo pequeno;
• Desigualdades sociais.

2.3. Carência nutricional

2.4. Políticas insegurança alimentar

• 41 milhões – Dados que passam fome (Mundo);
• Zona rural indefine – Núcleo;
• Indicadores rurais desiguais em alguns países.

2.5. Desafios

• Adequações de políticas e temática, E outros ficam difíceis.
2.6. Simplificar

• Má nutrição ODS;
• Gráficos- Dados elevados em desenvolvimento(Crianças , adultos);
• América e Caribe.

2.7. Consequência políticas

• Adequações;
• Padrões;
• Impostos;
• Mas urbanos.

2.8. Contribuição Importantes

2.8.1. Fatores outros

• Multiprocessamento;
• Refeição com cocção normal;
• Hábitos fora de casa;
• Mais cereais que peixes e açúcares processados.

2.9. Politicas públicas – PP

• Iniciativas de governo;
• Novos atores (Produtos);
• Marco legal.

2.10. Novas políticas para a Má nutrição e alimentação Brasil.

III – Dimensões política – Área PP

3.1. Sabor nutritiva para chegar as populações;
3.2. Comércio? Maus hábitos e suas influências (Cardápios);
3.3. Níveis de açúcares e sais.

IV. Políticas sociais – OS

4.1. Incentivos para nutritivos para regulares
4.2. Guias para educar e campanha de Governos;
4.3. As iniquidades duplicam se no contexto de dupla carga na nutrição.

Fonte: Rafael, V., USA. Enpssan 1019).

V. Mapeamento referência alimentação e o pensamento

5.1. A relação: Epidemia da obesidade
5.2. Insegurança alimentar
5.3. Sobrepeso;
5.4. Tipos (Mulheres não x Homens sim);
5.5. Sucessão de geração em geração pós gravidez.

5.6. Implementação

• Causa – Efeitos;
• Porto Rico;
• México

5.7. Estratégica única

• Obesidade;
• Sobrepeso.

5.8. Modelo sócio ecológico

5.8.1. País positivo

• Salário mínimo
• Políticas públicas.

5.8.2. Combates em prevenção

• Médias em estatura baixa;
• Morte infantil.

5.8.3. Reflexões

Ciências e focos nos sistemas existentes e trabalho.

VI. Seguridade alimentar – América Latina em tempos de crise – Política e econômica

[Fonte: Hugo Melgar, México 2019.]

6.1. Argentina – A L

• Emergência alimentar;
• Levantamento no País por levantes;
• Profissionais.

6.2. Análise de dados (Reportagem EL Pais – Manchete – Guatemala- O País vermelho?

6.3. Nível estável

• América Latina e Norte (Verde);
• Guatemala (Vermelho).

6.4. Restauração políticas alimentares.

• Índice anuais públicas;
• Órgão PP (1004, 2015 – 2017);
• Comparação – Índice alimentares que faz crescer.

VII. Ênfases e eixos de conjunto

a) SSAN – Precisa urgentemente de defesa; b) Atribuições PENSSAN inovativos; c) Segurança – Insegurança- Família- Pessoas.

7.1. Síntese

A temática e pontos em tópicos precisam amadurecerem em suas diversidades de grupos de trabalhos, dentro de abordagens centrais em redes.

Conclusão

A dialética do discurso, além debates e discussões apresentam e enfatizam dimensões com conceitos e terminologias com epistemologias contornada dentro de suas Nomenclaturas otimizantes de temáticas específicas em investigações amplas de tecnologias e em práticas e teóricas de abordagens situadas em ambientes disciplinares e transdisciplinares (interdisciplinares desencadeantes adentram-te. E existentes na áreas de estudos da FAO BR: a) Áreas disciplinares – Agroecologia; b) Área Agronegócio; c) Familiar – Sustentável. Características com 06 pilares SSAS – Soberania de diretos: a) Fornecedores e meios de vida; c) Regiões e culturas ++; d) Preparação e cocção; e) Acessos, f) Mudanças em hábitos alimentares e alimentícias com dependência de países.

Referência bibliográficas

1. ENPPSSAN,.(2019). Tópicos pontos vulneráveis- SSAN: Inconstância e mapeamento internacional. Jusenildes dos Santos. University Europeia Atlântic – Ibero-americana. TICs – Projetos. Teologia e Política – FCP. Docência pratica. ENPSSAN – PENSSAN 2019. FIAN Internacional – Brasil in. UFG , Goiânia 2019.

[Reflexão: Santos, Jusenildes Dos., (2019) . FE – Tecnologia da Informação e comunicação: Percepções para auxílios pedagógicos para sistemas informacionais – Aprendizagem e conhecimento. University Europeia Atlântic – Ibero-americana. TICs – Projetos. Teologia e Política – FCP. Docência pratica. ENPSSAN – PENSSAN 2019. FIAN Internacional – Brasil in. UFG , Goiânia 2019].

AAN – Alimentar – se adequadamente nutricionalmente: Conceitos, percepção de comunidade acadêmica – Universidades públicas.

I – Introdução

Entornos conceituais, E pano conjuntural de fundo – Comunidades universitárias acadêmicas, em campus centrais e descentralizantes e unidades, aglutinam a temática, com essenciais parâmetros positivos em coeficientes de agregação de conjuntos de construção e aspectos perspectivos – Saúde e outros mental e médicas nutricional para comportamentos – Discentes, docentes e em apoio administrativo e pedagógicos de infraestrutura em restaurantes concessivos universitários in loco a política de sustentáculos ao intra campus, junto sugestivas opções de gestão na cidade universitária por prefeitura ativas e seus i inúmeros departamentos em graduações e pós graduações e seus núcleos acadêmicos objetivos.

2. Conceitos e coeficientes – Constructos

2.1.1. Alimentação 24 horas.

Bases conceituais científicos essenciais para Bio vida humana; Básico LSN:

• Todos precisam alimentar se adequadamente e mutualmente;
• Adequadamente e nutricionalmente;
• Mas adequadamente e não restritivamente;
• Consumo N- A em linha
2.1.2. Alimentação – DHANA

A procedência de direitos humanos, para sedes assegurados em bases constitucionais de carta para Nação, compreendem por instrumental básico para introjetam PP – Políticas públicas e diversidades sócio político econômico, de desenvolvimento da sociedade. Todos assistidos para direitos, de buscarem, E proferem através de consumo a cada dia – 24, Ano – mês subsequentes, em DHANA para todos.

Ausência de preconceitos entornos da temática – Direito humano assegurado, E reconhecidos constitucionais:

• Membros países ONU, visíveis procedentes prioritários, por reportares em básicos projetos governamentais;

• Essencialmente presente. O Brasil preconceitualmente entende, e preconceitos – se por pensamento de esquerda de avanços , totalmente preconcebidas, e desconhecidamente desinformada de aspectos institucionais de gestão políticas adjunta de realidades conjunturais de terminologias técnicas construídas acadêmicas científicas e práticas, também filosóficas teóricas reconhecidas, nestes e outros de apoios universos, disseminativos e formativos pelos meios de inserções incluídos sistemas e organismos orgânicos da temáticas, além de especialistas e educadores cientistas e sua área de estudos, e investigações de núcleos centrais de construção e ensino, em pesquisa da tematizates – evolução e questões em AAN- Alimentação Adequadamente e Nutricional. Assim essa definição de preocupação e pré- concepções pouco formada da sociedade em comunidades, com posições inconcebidas da temática e realidade econômica e educativa de objetivos conceituais de adequadamente e nutricional em qualidades e quantidades tematizados e sistemáticos subtematicos específicos de apoios em : Saúde, nutrição e médica mental público e outros adjuntos paralelos prioritários para formação continuada em um ser vivo humano neste. Por tanto essas alfabetizantes preconcepções de temas ou aspectos por um exemplo e desenho e fontes preconceituosas, define se que atrasam bases disseminativos a ciência e sua epistemologia que unem nutrição e agregadoras: Saúde pública preventiva. A formação que nos cabe abordagem com entrevistas mesmas abordagens de estudos e pesquisa científicas acadêmicas e técnicas, está sua consistente especiais de atenção em CIN – Ciência da informação e comunicação com bases que se completam TICs, que ajuntar suas tecnologias provindas de Valinhos de técnicas avançadas com desenvolvimentos e processadores de bases e interativas de inteligência artificiais- Dados digitais. Além de publicações de comunicação acadêmicas e editores no campo disciplinar e interdisciplinar conjunto agregadores áreas técnicas e específicas digitais. Estas frentes individuais ou institucionais em suas organizações precedentes de fontes informacionais, referenciais de informação formação, para ensinos, Unidos de introjeções organizacionais centrais de avanço de investigações e pesquisa. Suas metas a serem atingidas precedentes de PP – Políticas públicas educacionais de aprendizagens, séc. XXI – DHANA por Direitos humanas em alimentação nutricional adequadamente. Destinam conceitos desenhados de temáticos estudos, E ativam PP – Políticas de bens públicos em seus déficits a reconstruírem e ou construírem contraditórios da sociedade e comunidades de sua cultura alimentar e suas raízes originais de produtos de suas culturas agrícolas e produção econômica regional procedente in loco, a serem verificadas e exploradas e informada e disseminadas. A temática abordagens faz necessárias suas básicas, para muitas positivas políticas públicas de comunicação acadêmica e seus editores correntes de filtração comunicadas e anuncia dos os campus e bases informacionais. Quebrarem esses preconceitos, e preconcepções que também desculturante preconcebidas , e concebidas erroneamente a que lhes cabem cientificamente acender políticas públicas- AAN ligadas a poderes educacionais formativos ao povo, acerca AAN importante para o BIP – Produto Interno Bruto, esse conectores imprescindíveis para saúde preventiva a serem investidas sistematicamente, para prever trajetos de doenças e enfermidades endêmicas epidemias públicas, impedimentos e barreiras sem perdas de vidas desencadeantes de altos custos emergenciais. Essas regulações, assim procedem suas leis legislativas, a serem aplicadas e disseminadas a sociedade, depositadas a disposições e pedagogicamente entornantes comunicadas e informadas em carnais próximos ao alcancem.

2. 2. Metodologia aplicada comunicação acadêmica – AAN

2.2.1. Métodos pedagógicos TICs.

O PODCASTS – Sistema utilizando técnicas e tecnologias com interação humana, com participação em introjeções acadêmicos pedagógicas de ensino, para produtos em recursos informacionais a serem em áreas disciplinares comunicadas e disponíveis de alcancem, por produtos digitais, como:

• Escritas faladas;
• Gravações de vozes textuais;
• Traduções de línguas;
• Produções de contextos;
• Gravados escritos;
• Temáticos.

2.2.2. Em redes sociais – WWW para INFO PODCASTS

• Produção de PODCASTS;
• Temático para: Evangelho por formação
• Redação;
• Questões médicas mentais – Introjetes antidepressivos orientados.
• Gravações temáticas.

2.2.3. Entornos tecnológicos, informação e comunicação

Percebemos tempos com vivências de conjuntos de comportamentos antropológicos sociais e psicológicos para trabalhos e ocupações produtivas de meios de produção onde a características por contratos flexível e com flexibilidade, passíveis a formatos de correm – correm, em extrema competição e espaços difusos diferem de ambientes sempre diversos a todo instante. De investimentos financeiros para prover, de trabalho, e outros tipos de comércio que percebem, o signo e segundo elementar, presente e figurando.

2.2.4. Dispositivos in loco inseridos

a) Repor, dispensa a geladeira, reafirmar que urgentemente, procedem necessidades para:

• Provê anteriores trajetos econômicos e outros;

• Reposição de objetos alimentares em produtos de estilos e tipos de alimentos em suas necessidades nutricionais adequadamente QQ, para consumo, básico e essenciais construtores e de construtores nutricionais;

b) PPC – produtos produzidos para consumos. Frutos, legumes, proteínas, grãos e etc. Frentes públicas concebidas;

c)Políticas de empregos e meios inovadores de produção, para trabalhos e ocupações laborais, em regulares participantes substanciais de conjunturas interno e externo, em cadeias conexas;

c) PPCN– Políticas públicas para comércio e negócios, sistemas organizacionais de cadeias de supermercados de abastecimentos, e em: Distribuidores e vendas para:

• Atacada;
• Varejos.

d) PPFD – Políticas públicas para fornecedores distribuidores de redes de tipos de comércio de alimentos e outros;

d) PBEI – políticas bilaterais exportação – importação em tratados comerciais em blocos comerciais e grupos setoriais de comitês comerciais: Mercosul; BRICS; e etc;

e) PPAT- políticas públicas em tecnologias agrícolas de produtos e tecnologias de plantios e comércios;

f) PPPC – Políticas públicas em preservação e conservação com regulações e legislações em áreas de plantios e agricultura e outros:

• Reservas públicas por concessão;
• Áreas e reservas de preservação;
• Áreas demarcadas e públicas tombadas explorada permitidas de riquezas: Públicas governamentais e patrimônio demarcado de comunidades;
• Saúde pública preventiva, nutrição médica e mental etc.

g) PPO – Políticas públicas orientadas. Preventiva AAN:

h) Publicação de comunicação acadêmica e informação.
• Difusão;
• Disseminativos;
• Uso de mídias de comunicação e informação;
• Redes sociais e redes – Www – Wide world.

I) PPE – políticas públicas em educação. Ensino universitário acadêmicos para: Pôs graduação e graduações em – Latus sensus

L) e Stritus Sensus.

• Planejamentos;
• Programas curriculares e extracurriculares
• Conteúdos programáticos disciplinares e interdisciplinares departamentais;
• Investigações em projetos;
• Pesquisas QQ;
• Núcleos acadêmicos práticos;
• Laboratórios de práticas disciplinares;
• Extensões temáticos universitários acadêmicos e comunitários.

J) Centros de estudos avançados departamentais:

• Pesquisas;
• Estudos e investigações por equipes de áreas e específicas docentes com: Cientistas e pesquisadores, além de especialistas de apoios pedagógicos.

m) PPA – Políticas de articulações acadêmicas

• Equipes interdisciplinar acadêmicas universitárias;
• Interna e externa de articulações em providências de programas;
• Manutenção coordenadas intrínsecas;
• Rotinas constitucionais de regimentos articulantes;
• Regulações corporativas e em cooperações particulares.

2.2.5. Prefeituras – Campus centrais

2.2.5.1. Tópicos afluentes reais

• A realidade de frente em filas extensivas de restaurantes centrais, em campus, uma política grave de suportar horas de esperas, pela concentração de discentes e funcionalismo interno optantes. Horários de refeições: Almoços; Jantares e café da manhã;

• Restaurantes funcionais apoio técnico e pedagógicos;

• Restaurantes adjuntos conjunturais internos e externos de proximidades de campus;
• Restaurantes lanchonetes;

• Alternativas de refeições curtas e rápidas interna e externas.

Conclusão

Diante de todas infraestruturas e preventivas políticas comunitárias planejadas e em gestão ativa estratégicas ainda sobrevém tementes episódios de acomodações não adaptáveis de acomodação e infraestruturas rápidas e de otimização de sistemáticas de campus e cadeias e conexões de apoios para lamentações básicos em PP – AAN. Ainda muitos déficits de gestão ativas de campus para evitar preventivos problemas, em restaurantes universitários e parcerias de apoios funcionais. Concessões e PP AAD exclusivamente inadequadas gigantes filas, sistemas ultrapassados de sistemáticas centrais. Para metabolismo e biologicamente, todo processo de espera criam impedimentos saudáveis da evolução de AAN, E suas cadeias alimentares e nutricionais e saúde metabólica para harmonia antes das refeições e pós para digestão. Além de gigantescas fileiras infindáveis. A opção econômica de restaurantes centrais, preventivas, a sistemática mais observada. Certificar se ao biologicamente e químico, além da manipulação apropriada se aplica se a política alimentar por cadeia: Em AAN e DHANA. Fundos horários, e humanos biológicos digestivos; prove dispositivos regulares em PP AAN, em repor reguladores reais a cada realidade de campus. Entornos PPU – Políticas públicas universitárias acadêmicas. Os mesmos protocolares a cada conjunto de programas departamentais e suas dinâmicas curriculares e ocorrências articulares provedores automáticos. Esses dispositivos, ao QQ em políticas de manipulações de alimentação precisam de ativas gestões estratégicas aos alcances, que reportem alternâncias e mudanças a uma clientela diversas, E suportes. O ser humano, basicamente: Discentes; apoio académico e docentes além de visitantes. O orgânico dinâmico sistemático precisa de articulações capazes de reações adversas além de rotinas. Esses Eixos e afluências inovativas de consultas e avaliações carecem PP – em AAN e DHANA. Essas influências, como potenciais para formarem fontes de energias reconstrutoras para ativos neurais intelectuais criativos, lado direito do cérebro, nestes sistemas por déficits, seus recônditos construtivos não muito contribuem em preventivas, a serem ativados por cadeia alimentar. Reafirmar entornos positivos, se faz necessárias. As vantagens e desvantagens em PP AAN – restaurantes e parcerias, urgentes áreas disciplinares em nutrição e saúde acadêmicas, e articulações para influências e afinantes apropriada para PP – AAN regulares legais, em plena PP – Políticas públicas em Inteligência artificiais, unir e agregaram perspectivas, desenvolvimento em Índice de entornos humanos e económicos de mudanças e alcançados faz firmes e construtores – IDH em áreas de campus universitários públicos.

Referência bibliográficas

1. ENPESSAN , (2019). AAN – Alimentar adequadamente e nutricionalmente: Conceitos, percepção de comunidade acadêmica – Universidades. UFG, de 09 a 14 de setembro, 2019 Goiânia, XIV – ENPESSAN , UFG.

[Santos, Jusenildes.,(2019). AAN – Alimentar – se adequadamente e nutricionalmente: Conceitos, percepção de comunidade acadêmica – Universidades públicas. University Europeia Atlantic. Ibero americana. TICs – Projetos. Teologia e política – FCP. Docência prática, ENPSSAN – UFG, FIAN – Internacional do Brasil , 2019.]